Autores/as da Consequência

Nesta página apresentamos os/as autores/as da Consequência.

Página em atualização…


Ademar Bogo

Atua como docente do curso de graduação em Direito nas disciplinas: Filosofia, Filosofia do Direito e Sociologia geral, Antropologia Cultural, Sociologia do Direito na Faculdade do Sul da Bahia – FASB. Membro do corpo editorial do blog marxismo21. Membro da Academia Teixeirense de Letras – ATL. Possui trabalhos publicados no Brasil e no exterior. tem experiência nos seguintes temas: teoria social, filosofia da cultura, filosofia da linguagem, filosofia do Direito, o pensamento de Karl Marx, ética, questão agrária, educação do campo, Mística, Movimentos sociais do campo; métodos de trabalho, métodos de pesquisa, teoria da organização política. É agricultor e poeta.

http://lattes.cnpq.br/8026746492417233

Adilson Francelino Alves

Atualmente é professor associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná e do Programa de Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Rural sustentável na mesma universidade. É pesquisador do IRIS (Instituto de Pesquisa em Riscos e Sustentabilidade / UFSC) do GETERR (Grupos de Estudos Territoriais e do DERU (Desenvolvimento Rural). Tem pesquisas na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: sociologia, território, planejamento rural, sociologia do conhecimento, sociologia da ciência métodos participativos, desenvolvimento local com foco em cooperativismo, agroecologia e associativismo – também possui experiências em pesquisas de opinião sobre na percepção de risco e violência.

http://lattes.cnpq.br/7794386442283975

Andrelino Campos

[† maio de 2018] Autor do livro do Quilombo à favela: a produção de “espaço” criminalizado no Rio de Janeiro. Foi Professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, desempenhando suas funções no Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores Campus de São Gonçalo. Com experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuou principalmente com os seguintes temas: questões étnico-raciais, discriminação/preconceitos, planejamento urbano, segregação sócio-espacial, sobretudo com espaços favelados na cidade do Rio de Janeiro.

http://lattes.cnpq.br/7464184670798122

Agripino Souza Coelho Neto

Professor dos cursos de Urbanismo e Geografia da Universidade do Estado da Bahia. Professor do Mestrado Acadêmico em Estudios Territoriais (UNEB). Professor do Mestrado Profissional em Planejamento Territorial (UEFS). Coordenador do Grupo de Pesquisa Território, Rede e Ação Política (TERRITÓRIOS/DCET/UNEB/CAMPUS I) e pesquisador do Grupo de Pesquisa GEOMOV (DCHF/UEFS). Membro del Centro de Estudios y de Gestión en Redes Académicas (CEGRA) da Universidad Nacional de Río Cuarto (Córdoba-Argentina). Especialista nas áreas de Geografia Política, Geografia Regional e Geografia Econômica, atuando principalmente nos seguintes temas: Política e Gestão Territorial, Irrigação Pública, Ação coletiva e territorialidades, cidades pequenas e ruralidades. Com estudos sobre os recortes regionais do Vale do São Francisco e Território do Sisal.

http://lattes.cnpq.br/1597179534966668

Alvaro Ferreira

É Professor Adjunto do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e Professor Associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Foi Professor Visitante Sênior na Universidad Autónoma de Madrid (2020) e Investigador Visitante no ICS-Universidade de Lisboa (2020). É líder do grupo de pesquisa denominado Núcleo de Estudos e Pesquisa em Espaço e Metropolização (NEPEM) e do Núcleo Interdisciplinar de Estudos do Espaço da Baixada Fluminense (NIESBF). Tem participado de congressos no Brasil e no exterior, além de produzir livros (como, por exemplo, A Cidade que Queremos: Produção do Espaço e Democracia – 2021; A Cidade no Século XXI: Segregação e Banalização do Espaço – 2013 [2a. edição]; Produção do espaço: emancipação social, o comum e a “verdadeira democracia” – 2019; O espaço e a metropolização – 2017; Desafios da Metropolização do Espaço – 2015; Metropolização do Espaço: Gestão Territorial e Relações Urbano-Rurais – 2013, todos pela Editora Consequência) e artigos em periódicos nacionais e internacionais, principalmente ligados aos seguintes temas: Metropolização do espaço; (re)produção do espaço urbano; tecnologias de comunicação e informação e as novas espacialidades nas cidades; representações no espaço urbano; espaço e teorias da ação; e espaço e movimentos sociais.

http://lattes.cnpq.br/6413910572689546

Ana Paula Mendes de Miranda

Docente do ensino superior, desde 2000, e Professora do Departamento de Antropologia desde 2009 (Associada III). Integra o quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Antropologia e é docente colaboradora do Mestrado Acadêmico em Justiça e Segurança, ambos da Universidade Federal Fluminense. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2, desde 2016, e Cientista do Nosso Estado (FAPERJ – 2021). É pesquisadora do Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisas e do Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-INEAC) da Universidade Federal Fluminense. Líder do diretório de pesquisa “Antropologia Política e Conflitos: pesquisas empíricas sobre burocracias, religiões e mobilizações sociais”. Atualmente exerce os cargos de Coordenadora do Curso de Especialização em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança Pública e de Coordenadora Adjunta dos Programas Profissionais da área de Antropologia e Arqueologia, na CAPES. Realizou outras atividades de gestão em políticas públicas como Coordenadora do Núcleo de Informações sobre Segurança e Violência do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (2008-2009); Diretora-Presidente do Instituto de Segurança Pública (2003-2008); Coordenadora do Grupo de Estudo “A violência na escola e a violência da escola” na Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (2002). Tem experiência na área de Teoria Antropológica (Antropologia Jurídica e Antropologia Política), atuando principalmente em pesquisas sobre os temas: formulação, implementação e avaliação de políticas públicas; gestão da informação em segurança pública; crimes, conflitos e percepções da violência; manifestações de intolerância religiosa e discriminação racial.

http://lattes.cnpq.br/7794386442283975

Ana Angelita da Rocha

Atualmente é professora (Adjunto IV) do Departamento de Didática da Faculdade de Educação na Universidade Federal do Rio de Janeiro e integra o Núcleo de Estudos do Currículo, na mesma instituição, e o Núcleo de Estudos sobre Regionalização e Globalização, na Universidade Federal Fluminense. Coordena o Grupo de Estudos Espaço, Currículo e Avaliação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículo, atuando principalmente nos seguintes temas: currículo, avaliação, formação docente, ensino de geografia e políticas educacionais. Desde 2018, integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi Visitor Scholar, com benefício CAPES/PRINT, na University College of London, entre dezembro 2021 e fevereiro de 2022. Desde de 2013, é mãe de Francisco e Juana.

http://lattes.cnpq.br/0514843501598342

Ana Maria Monteiro

Professora titular aposentada da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Bacharel e Licenciada em História pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestre em História pela Universidade Federal Fluminense e Doutora em Educação pela a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Realizou estágio pós-doutoral sob a supervisão de Durval Muniz de Albuquerque Junior (2017). Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPQ nível 2, é professora permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da UFRJ e do Programa de Pós-graduação em Ensino de História, Mestrado profissional-PROFHistória/ CAPES/UFRJ. Coordena o Grupo de Pesquisa em Ensino de História e Formação de Professores/GEHPROF/UFRJ e participa do Laboratório do Núcleo de Estudos Curriculares – NEC da Faculdade de Educação/UFRJ e o Grupo de Pesquisa interinstitucional Oficinas de História. Desenvolve pesquisas sobre currículo nas áreas de Educação e História, com foco nos seguintes temas: ensino de história, docência, formação de professores, história do currículo e das disciplinas escolares, saberes docentes e conhecimento escolar. Exerceu a função de Diretora da Faculdade de Educação da UFRJ de 2008 a 2015.

http://lattes.cnpq.br/6098382779643532

Aloysio Castelo de Carvalho

Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1980), mestrado em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (1989), doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2000) e pós-doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2009). É professor associado da Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense. Foi professor no Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Sistemas Governamentais Comparados, atuando principalmente nos seguintes temas: imprensa, opinião publica, governos, militares e instituições políticas.

http://lattes.cnpq.br/5283458864885855

Ana Maria Leite de Barros

Possui graduação em Geografia (Bacharel e Licenciatura Plena) pela Universidade Federal do Espírito Santo, concluídos respectivamente em 2007 e 2006, e mestrado em Mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Espírito Santo (2010). Atualmente é professora efetiva da rede de educação básica da Secretaria de Estado da Educação do Espírito Santo.

http://lattes.cnpq.br/6500330854973869

Ana Claudia Ramos Sacramento

Tem experiência como professora das redes pública e privada no Estado do Rio de janeiro e no município de São Paulo. Atualmente é professora associada no Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Ensino de Geografia, na graduação e na pós-graduação, principalmente nos seguintes temas: Educação Geográfica, Formação de Professor, Materiais Didáticos, Ensino de Cidade, Currículo e Didática de Geografia. Coordenadora Projetos FAPERJ, como Jovem Cientista do Nosso Estado (FAPERJ 2018-2022) e Projetos Temáticos (2021-2024), AP1 (2016-) e Procientista (UERJ) (2021-2024). Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisa em Geografia, Educação e Cidades (UERJ-FFP)

http://lattes.cnpq.br/9625153721149261

Angelo Serpa

É professor titular de Geografia Humana da Universidade Federal da Bahia (por concurso público específico da matéria, realizado em 2012); pesquisador com bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq (nível 1B); doutor em Planejamento Paisagístico e Ambiental pela Universitaet Für Bodenkultur Wien (1994), com pós doutorado em Estudos de Organização do Espaço Exterior e Planejamento Urbano-Regional e Paisagístico realizado na Universidade de São Paulo (1995-1996) e em Geografia Cultural e Urbana realizado na Université Paris IV (Sorbonne/2002-2003) e na Humboldt Universität zu Berlin (2009). Tem experiência nas áreas de Geografia e de Planejamento, com ênfase em Geografia Urbana, Geografia Regional e Geografia Cultural, Planejamento Urbano, Planejamento Regional e Planejamento Paisagístico, trabalhando principalmente os seguintes temas de pesquisa: teoria e método em geografia, espaço público, periferias urbanas e metropolitanas, manifestações da cultura popular, identidade de bairro, cognição e percepção ambiental, apropriação sócio-espacial dos meios de comunicação, relação entre lugar e mídia, estratégias de regionalização institucional, empreendedorismo popular, bairros empreendedores, comércio e serviços de rua, relação entre representação e Geografia. É docente permanente nos Programas de Pós-Graduação em Geografia e em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia, instituição na qual também é editor responsável pela Revista GeoTextos.

http://lattes.cnpq.br/3802687148526312

Anita Leocadia Prestes

Possui graduação em Escola Nacional de Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1964), mestrado em Escola Nacional de Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1966), doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (1989) e doutorado em Economia Política pelo Instituto de Ciências Sociais (1975). Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil República, atuando principalmente nos seguintes temas: luiz carlos prestes, comunismo, antifascismo, partido comunista do brasil (PCB) e coluna prestes.

http://lattes.cnpq.br/9123702879001302

Antonio Duarte

Nasceu no Rio Grande do Norte em 1940. Ingressou na Escola Industrial de Natal (1952-1956) e na Escola de Aprendizes Marinheiros (19,58). Participou do Movimento dos Marinheiros (1962-1964). Após o Golpe Militar contra o -governo de João Goulart, foi condenado à pena de 12 anos de prisão. Foi militante da Resistência Armada contra a ditadura. Depois, refugiou-se, primeiro em Cuba, também no Chile, e depois na Suécia, onde se graduou em Antropologia na Universidade de Estocolmo. Na volta do exílio, foi professor de Sociologia na Universidade Católica de Goiás e lecionou Antropologia na Universidade de Taubaté – SP. Atualmente, mora no Rio de Janeiro. Já publicou Trabalhismo e social democracia pela Editora Global e 1964: a luta dos marinheiros pela Editora Diorama.

Anita Loureiro de Oliveira

Graduação em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (Licenciatura, 2001 e Bacharelado, 2002). Mestrado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2004). Doutorado em Planejamento Urbano e Regional pelo IPPUR/UFRJ (2008). Docente da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), campus Nova Iguaçu desde 2010, atualmente Professora Associada I do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto Multidisciplinar (PPGGEO/UFRRJ-IM), Tutora do PET-Geografia-IM/UFRRJ (bolsista PET- MEC/Sesu), Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Geografia, Cultura, Existência e Cotidiano – COLETIVA Vandana Shiva. Com pesquisas na área de geografia urbana e cultural, orientada por uma abordagem sensível e corporificada, com base na epistemologia feminista e em uma perspectiva anticolonial. Mãe do Francisco (2016) e interessada na politização de temas relativos à maternidade/maternagem e do cuidado reprodutivo.

http://lattes.cnpq.br/5672746009227494

Antonis Vradis

Antonis Vradis is a geographer with an urban focus, a migration inclination and a political urge to make sense of our strange times. He is the Principal Investigator in three current/recent major research grants: NutriCities (British Academy); Transcapes (ESRC/DFID) and Police Science (RCH). He is also Co-Investigator in PUrSI (ESRC Urban Transformations), Associate Editor at Political Geography and Senior Editor at CITY.

https://www.st-andrews.ac.uk/geography-sustainable-development/people/av86

Augusto César Pinheiro da Silva

Realizou o pós-doutorado em Geografia Política e Ensino de Ciências Sociais na Universidad Autónoma de Madrid (UAM) entre 2009 e 2010. É professor do quadro permanente da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) desde 2002, ocupando cargos diversos de gestão. É Vice-Decano de Graduação (2015) e Pós-Graduação (2017) do Centro de Ciências Sociais (CCS) da PUC-Rio; É professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Tem experiência nos estudos geográficos nas áreas de Gestão do Território, Geografia Política e Regional (Mundo e Rio de Janeiro), Políticas Públicas Setoriais e Educação Geográfica, atuando, principalmente, nos seguintes temas: gestão territorial no estado do Rio de Janeiro, arquiteturas políticas de governanças cooperativas, ensino de Geografia e temas contemporâneos de Geografia Regional e Humana. É líder do grupo de pesquisa GeTERJ (Gestão Territorial no Estado do Rio de Janeiro), da Rede Brasileira de Geografia Política, Geopolítica e Gestão do Território (pool entre 15 IES brasileiras) e do grupo de investigaciones Geopolíticas educativas da Universidad Autónoma de Madrid (UAM).

http://lattes.cnpq.br/2528456367910899

Carlos Alberto Franco da Silva

Possui graduação em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1988), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997) e Pós-doutorado pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor titular da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Geografia Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: fronteira agrícola, corporação, rede política territorial, Amazônia, Cerrado, soja e cana.

http://lattes.cnpq.br/7099358581242986

Caio Augusto Amorim Maciel

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1989), possui Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco (1993), sob orientação de José Grabois e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004), sob orientação de Iná Elias de Castro, tendo realizado Doutorado-sanduíche na França (Université de Pau et des Pays de l’Adour), sob orientação de Vincent Berdoulay. Atualmente é Professor Associado I da Universidade Federal de Pernambuco, integrando o Programa de Pós-Graduação em Geografia. Coordena o Laboratório de estudos sobre Espaço, Cultura e Política (LECgeo), grupo de estudos interdisciplinar com foco em Geografia Humana, Social e Cultural fundado em 2008. Realizou estágio pós-doutoral financiado pela CAPES (2013-2014) na School of Global Studies da Universidade de Sussex, Reino Unido, com o professor Simon Rycroft, acerca de paisagem, natureza e representação. É sócio do Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá, desde 2013. Possui experiência na área de Geografia Humana, com ênfase em Geografia Agrária e Cultural, e interesse nos temas: Geografia e audiovisual, Nordeste brasileiro, sertão, semiárido, plantation canavieira, retórica da paisagem, paisagem e fotografia, patrimonialização da paisagem e espaço público.

http://lattes.cnpq.br/4908600462706819

Carlos Antônio Brandão

Professor Titular do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ). Bolsista 1 C CNPq. Suas atividades de docência, pesquisa e extensão se concentram na área do Planejamento Urbano e Regional. Professor Titular-Livre em Planejamento Urbano e Regional pela UFRJ e Professor Titular em Economia Regional e Urbana pela UNICAMP. Possui Doutorado e Livre-Docência pelo Instituto de Economia da Unicamp. Mestrado pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da UFMG. Pós-doutorado em Ciências Sociais pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Pós-doutorado em Geografia pela Universidade de British Columbia. Coordenador do site www.interpretesdobrasil.org
Página Pessoal: www.carlosbrandao.org

Carlos Walter Porto-Gonçalves

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1972), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998). Atualmente é professor por tempo determinado – Universidad Nacional de Córdoba – Argentina, assessoria em pesquisa-extensão com a UFF da Comissão Pastoral da Terra – Nacional e professor Titular da Universidade Federal Fluminense. Foi agraciado com: Prêmio Chico Mendes na Categoria de Ciência e Tecnologia pelo Ministério do Meio Ambiente, em 2004; Prêmio Casas de las Américas em Literatura Brasileira, em 2008, em Havana, Cuba, por seu livro A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização; Prêmio Geógrafo de Destaque – Manoel Coreia de Andrade, outorgado pela ANPEGE, em 2017; Prêmio Milton Santos de Mérito Geográfico, outorgado pelo XVII Encontro de Geógrafos da América Latina, em 2019, Quito Equador. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: conflito social, colonialidade do saber, ecologia política, território-territorialidade e justiça ambiental, Amazônia e América Latina.

http://lattes.cnpq.br/2999794100514909

Cássio Arruda Boechat

Professor do Departamento de Geografia (CCHN/UFES) e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGG/UFES). Mestre e doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (FFLCH/USP). Realizou pós-doutorado no CPDA/UFRRJ e no Programa de Pós-graduação em Geografia, do IGCE/Unesp. Dedica-se a estudos teóricos sobre a questão agrária brasileira e a modernização retardatária, integrando o GEMAP – Grupo de Estudos sobre Mudanças Sociais, Agronegócio e Políticas Públicas – , do CPDA da UFRRJ, e grupos de estudos do LABUR – Laboratório de Geografia Urbana -, da USP. Atualmente é coordenador do LATERRA – Laboratório de Estudos Territoriais – , do CCHN/UFES.

http://lattes.cnpq.br/1336301405652757

Carlos Zacarias de Sena Júnior

Graduação em História (UCSal, 1993), mestrado em História (UFBA, 1998), doutorado em História (UFPE, 2007) e pós-doutorado em História (UFF, 2019) . Membro do Conselho Editorial das revistas Outubro, Crítica Marxista, História & Luta de Classes, Tempos Históricos, Germinal e Revista Nordestina de História do Brasil. Co-autor de O Estado Novo: as múltiplas faces de uma experiência autoritária (Salvador: EDUNEB, 2008), Contribuição à crítica da historiografia revisionista (Rio de Janeiro: Consequência, 2017). Organizador de Capítulos de história dos comunistas no Brasil (Salvador: Edufba, 2016). Autor de Os impasses da estratégia: os comunistas, o antifascismo e a revolução burguesa no Brasil. 1936-1948 (São Paulo: Annablume, 2009), De tédio não morreremos: escritos pela esquerda (Salvador: Quarteto, 2016) e Foi golpe! O presente como história (Salvador, Quarteto, 20018. Professor Associado 2 do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Bahia (PPGH-UFBA). Coordenador do Politiza: Grupo de Pesquisa História Política, dos Partidos e Movimentos Contemporâneos de Esquerda e Direita. Pesquisador no Centro de Estudos e Pesquisas em Humanidades (CRH) da FFCH-UFBA.

http://lattes.cnpq.br/2604693926694046

Catia Antonia da Silva

Atualmente possui o cargo de Professor Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Vinculada ao Departamento de Geografia, membro permanente do Programa de Pós-graduação em História Social e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Faculdade de Formação de Professores da UERJ. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, e em História social do território, atuando principalmente nos seguintes temas: Trabalho urbano; movimentos sociais e trabalho; qualificação profissional; metropolização; metrópole; modernização e gestão urbano-metropolitana: conflitos com pescadores artesanais, economia política da pesca artesanal. É líder do Grupo de Pesquisa e Extensão: Urbano, Território e Mudanças Contemporâneas. Pesquisadora PROCIÊNCIA – UERJ e Produtividade CNPq. Foi Diretora do Departamento de Extensão da UERJ (2016-2019). Assume a Pró-Reitoria de Políticas e Assitência Estudantis da UERJ a partir de março de 2020.

http://lattes.cnpq.br/4448723591900033

Charlei Aparecido da Silva

Pós-doutoramento em Geografia (2014) pelo Departamento de Geografia da Unesp de Presidente Prudente. Doutorado em Geografia pelo Instituo de Geociências da Unicamp (2006), área de concentração Análise Ambiental e Dinâmica Territorial. Mestrado em Geociências (2001) pelo Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, na área de concentração Geociências e Meio Ambiente. Graduado em Geografia nas modalidades Bacharel em Geografia (1996) e Licenciado em Geografia (1997). Docente desde 1998, atuando em cursos de Geografia e Turismo. Atualmente compõe o quadro de docentes e pesquisadores do Curso de Graduação em Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Grande Dourados. Orientador de mestrado e doutorado do PPGG/UFGD. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFGD (2021-2023; 2011-2013). Vice-Coordenador do PPGG-UFGD (2019-2021; 2009-2011). Coordenador os Cursos de Graduação em Geografia (bacharelado e licenciatura) biênio 2017-2018. Tutor do PET-Geografia da UFGD (2015-2021). Exerceu o cargo de Diretor Tesoureiro da ANPEGE (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia – Gestões 2011/2013; 2014/2015 e 2016/2017). Membro do Conselho Fiscal da ANPEGE (2018-2019; 2020-2021). Atuou como Diretor Tesoureiro e Diretor Presidente da ABClima (Associação Brasileira de Climatologia), respectivamente nas gestões 2010/2012 e 2012/2014. Diretor Cientifico da ABClima desde 2016. Ediitor-Chefe da RBClima desde agosto de 2021.

http://lattes.cnpq.br/1949183981749520

Cláudia Luísa Zeferino Pires

Doutora em Geografia pela UFRGS, Licenciatura Plena e Bacharelado em Geografia (UFRGS). Professora Associada do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul/Instituto de Geociências/UFRGS. Atua em linhas de pesquisas e extensão com ênfase em espacialidades urbanas, educação e cidadania e análise territorial. Tem experiência na área de ensino de geografia e educação popular. Atuou como Secretária da ANPEGE biênio 2016 -2017. Atua em projetos de diagnóstico participativos, educação popular e juventudes e geração de ambiências em espaços da periferia urbana. Os projetos atuais estão relacionados aos mapeamentos participativos em Quilombos de Porto Alegre e Rio Grande do Sul, com ênfase à gestão territorial, educação escolar quilombola e educação para relações étnico-raciais. Integra o NEGA (Núcleo de Estudos em Geografia & Ambiente), o NEAB (Núcleo de Estudos Afro-brasileiro) pelo GT Encontro de Saberes e Curso de Aperfeiçoamento UNIAFRO – Política de Promoção da Igualdade Racial na Escola promovido pela Faculdade de Educação/UFRGS.

http://lattes.cnpq.br/2211975057675229

Charlles da França Antunes

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (1991), Mestrado e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2001 e 2008). É professor associado do Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em história do pensamento geográfico brasileiro e ensino de geografia, atuando na graduação e pós-graduação em Geografia.

http://lattes.cnpq.br/2102831041012506

Christos Filippidis

Christos is an Athens-based architect, with a research background in urban studies and urban geopolitics. Over the past years he has critically investigated issues related to urban securitisation and militarisation. He is particularly interested in counterinsurgency theories and practices, highlighting topics that lie at the point where the police/war apparatus, bio/necropolitics and the urban phenomena intersect. His latest field research focused on the pacification operations conducted in the favelas of Rio de Janeiro. More specifically, it historically examined the link between counterinsurgency and the food question, reading the notion of food (in)security within the context of the implemented pacification programme and understanding its dynamics through a particular nexus formed by law enforcement, sustainable development, and green governmentality. He is currently investigating the urbanisation processes in the Global South within the Cold War context, through the lens of modernization theory, international development policies and counterinsurgency agenda.

isrf.org/fellows-projects/christos-filippidis/

Cristiano Quaresma de Paula

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1972), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998). Atualmente é professor por tempo determinado – Universidad Nacional de Córdoba – Argentina, assessoria em pesquisa-extensão com a UFF da Comissão Pastoral da Terra – Nacional e professor Titular da Universidade Federal Fluminense. Foi agraciado com: Prêmio Chico Mendes na Categoria de Ciência e Tecnologia pelo Ministério do Meio Ambiente, em 2004; Prêmio Casas de las Américas em Literatura Brasileira, em 2008, em Havana, Cuba, por seu livro A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização; Prêmio Geógrafo de Destaque – Manoel Coreia de Andrade, outorgado pela ANPEGE, em 2017; Prêmio Milton Santos de Mérito Geográfico, outorgado pelo XVII Encontro de Geógrafos da América Latina, em 2019, Quito Equador. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: conflito social, colonialidade do saber, ecologia política, território-territorialidade e justiça ambiental, Amazônia e América Latina.

http://lattes.cnpq.br/2999794100514909

Daniel Mendes Mesquita de Sousa

Doutorando em Arquitetura e Urbanismo pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal Fluminense. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal Fluminense (2016). Arquiteto e Urbanista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Atualmente é Arquiteto e urbanista do Núcleo de Terras e Habitação da Defensoria Pública – RJ, e pesquisador do Núcleo de Estudos Habitacionais e Urbanos (NEPHU). Tem como área de concentração o Planejamento Urbano e Regional, com ênfase em Estudos da Habitação, voltado principalmente para os seguintes temas: Operações Urbanas Consorciadas, Regularização Fundiária e os estudos da habitação.

http://lattes.cnpq.br/4263514725005257

Cláudio Luiz Zanotelli

Licenciado em Planejamento Regional pela Universidade de Paris X, Nanterre, França (1987), Maîtrise em Planejamento e Urbanismo (1992), Diploma de Estudos Aprofundados (DEA) em Geografia e Prática do Desenvolvimento nos Países do Terceiro Mundo pela Universidade de Paris X, Nanterre (1993) e Doutorado em Geografia Humana, Econômica e Regional pela Universidade de Paris X, Nanterre (1998). Realizou Pós-Doutorado no LATTS – École Nationale des Ponts et Chaussées (2004-2005), Paris, França. e um Pós-doutorado no IPPUR-UFRJ (2018-2019). Atualmente é professor Titular da Universidade Federal do Espírito Santo e Editor da Revista Geografares. Realiza pesquisas sobre cidades, metropolização, geografia econômica e regional e epistemologia da geografia. Coordenador do Laboratório de Estudos Urbanos-regionais, das Paisagens e dos Territórios(LABURP) da UFES. Bolsista de Produtividade do CNPQ nível PQ 2. Publicou, dentre outros livros, Geofilosofia e Geopolítica em Mil Platôs (Edufes, 2014), As estruturas abertas e mutantes do pensamento e do mundo. Derivas entre a Geografia e a Antropologia (Tiragem Livre, 2019), A notícia como máquina de guerra. Análise dos discursos sobre a Petrobras e a produção de Petróleo e Gás nos jornais. Um enfoque no Espírito Santo (EDUFES, 2020) e Yves Lacoste: Entrevistas pela Annablume, 2005.

http://lattes.cnpq.br/0578606908675706

Cynthia Gorham

Arquiteta e urbanista formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ (1977). Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade federal Fluminense. Atualmente é Pesquisadora Associada do Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos, atuando principalmente nos seguintes temas de pesquisa e extensão: projeto, planejamento e gestão urbana, habitação de interesse social, participação popular. Inscrita no Doutorado em Arquitetura e Urbanismo da UFF 2020.

http://lattes.cnpq.br/9007733089585552

Decio Machado

Consultor internacional em Políticas Públicas, Análise Estratégica e Comunicação. Membro da equipe fundadora do jornal Diagonal e da revista El Hurón e colaborador habitual em diversos meios de comunicação na América Latina e na Europa. Investigador associado aos Sistemas Integrados de Análisis Socioeconómicos, diretor da Fundação Alternativas Latinoamericanas de Desarrollo Humano y Estudios Antropológicos (ALDHEA).

Demian Bezerra de Melo

Professor Adjunto de História Contemporânea do curso de Políticas Públicas da Universidade Federal Fluminense (UFF), do Instituto de Educação de Angra dos Reis, Demian Bezerra de Melo é bacharel em História pela UFRJ (2005), mestre (2009) e doutor (2013) pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (PPGH-UFF). Foi Prof. Substituto do Instituto de História da UFRJ entre 2012 e 2013, onde lecionou as disciplinas “História Econômica, Social e Política do Brasil II”, “História da América Contemporânea” e “História do Brasil Contemporâneo” para, respectivamente, os cursos de Ciências Sociais, Relações Internacionais e História. Em sua tese, desenvolveu pesquisa sobre o movimento sindical e o governo João Goulart (1961-1964). É autor e organizador do livro “A miséria da historiografia: uma crítica ao revisionismo contemporâneo” (Consequência, 2014), é autor e co-organizou com os professores Carlos Zacarias de Sena Júnior e Gilberto Grassi Calil o livro “Contribuição à crítica da historiografia revisionista” (Consequência, 2017). Atuou como colaborador da Comissão Nacional da Verdade, participando da equipe de pesquisadores que elaborou o capítulo “Os civis que colaboraram com a ditadura” do relatório final da Comissão. Atualmente desenvolve pesquisa sobre historiografia, a partir da problemática do revisionismo histórico, e se dedica ao estudo da ascensão do conservadorismo no Brasil e no mundo, principalmente no que diz respeito ao pensamento político, seus veículos de difusão e impregnação no ambiente cultural, tal como seu impacto na formulação de políticas públicas.

http://lattes.cnpq.br/0382643609541751

Deborah Werner

Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Uberlândia (2007). Mestrado em Desenvolvimento Econômico pelo Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (2011). Doutorado em Planejamento Urbano e Regional pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016). Estágio Doutoral na École des Hautes Études en Sciences Sociales – l’EHESS, Paris, França, financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Professora do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR), da UFRJ, atua no Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional (PPG-PUR) e na Graduação em Gestão Pública para o Desenvolvimento Econômico e Social (GPDES), do IPPUR. É membro da Red del Desarrollo Socioeconómico espacial Latinoamericano (Redsla); integra o Grupo de Pesquisa CNPQ Espaço e Poder; o Grupo de Trabalho Clacso 2019-2022 ?Energía y desarrollo sustentable” e a pesquisa Grupos Emergentes FAPERJ Desigualdades territoriais e serviços públicos: o Estado do Rio de Janeiro no contexto das cidades inteligentes.

http://lattes.cnpq.br/9765353870457713

Dênis de Moraes

Jornalista e escritor. Doutor em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993), com pós-doutorados na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS, França, 2015) e no Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO, Argentina, 2004-2005). Professor associado aposentado do Instituto de Arte e Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense. Pesquisador do CNPq (1997-2020); duas vezes pesquisador do Programa Cientista do Nosso Estado da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (2009-2012, 2012-2015): e três vezes pesquisador da Fundação Ford (1983-1984, 2007-2008, 2009-2011). Contemplado com o Premio Internacional de Ensayo Pensar a Contracorriente, pelo Ministerio de Cultura de Cuba (2010). Suas áreas de especialização são políticas de comunicação, teoria crítica da mídia e economia política da comunicação. Autor, organizador e coautor de mais de 30 livros editados no país e no exterior.

http://lattes.cnpq.br/1073511483457401

Dirce Maria Antunes Suertegaray

Professora Titular- Emérita da UFRGS (2021).Possui Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria (1972), mestrado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo (1981) e doutorado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo (1988). Foi professora na FIDENE, atual Unijui, entre 1973 e 1982 e na UFSM entre 1978 e 1985 . Professora titular na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atua no campo da de Geografia, com ênfase nos estudos da natureza. As temáticas na qual centra sua pesquisa são relativas aos estudo de: desertificação/ arenização, ambiente e cidade, ensino de geografia e Epistemologia da Geografia. Coordena o grupo de pesquisa Arenização/desertificação: questões ambientais CNPq. Presidente da AGB biênio 2000-2002. Coordenadora da área de Geografia CAPES 2005-2007. Professora convidada da UFRGS atua no curso e Pós-graduação em Geografia dessa instituição. Presidente da ANPEGE biênio 2016 -2017.Professora Visitante na UFPB- Departamento de Geociências- Programa de Pós Graduação em Geografia 2018-2020. Participa do corpo docente do PPGG -UFPB. ORCID 000-0002-3513-6376

http://lattes.cnpq.br/9421520757946663

Edinusia Moreira Carneiro dos Santos

Possui Graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (1997), Especialização em Geografia do Semiárido Brasileiro pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2000), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal da Bahia (2002) e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe (2007). Atualmente é Professora Titular da Universidade Estadual de Feira de Santana, integrou o quadro de professor do Mestrado Profissional em Planejamento Territorial no período de 2013 a 2020; é professora da Graduação em Geografia. Atua na docência, na Área de Metodologia Científica e Geografia Econômica. Já atuou na docência da Área de Metodologia do Ensino da Geografia. No âmbito da pesquisa, atua principalmente nos seguintes temas: Região Sisaleira da Bahia, desenvolvimento regional, associativismo e movimentos sociais. É autora dos livros Associativismo e Desenvolvimento: O Caso da Região Sisaleira da Bahia e Gente ajudando gente: o tecido associativista do Território do Sisal

http://lattes.cnpq.br/9674908412734129

Désirée Guichard Freire

Foi aluna do Colégio Pedro II, possui graduação em GEOGRAFIA, licenciatura e bacharelado, pela Universidade Federal Fluminense (1988). É Mestre em Geografia pelo PPGG do IGEO – Universidade Federal Fluminense (2001). Atualmente é Professora Assistente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Formação de Professores (FFP), Departamento de Geografia. Além da graduação faz parte do corpo docente do Curso de Pós-graduação Dinâmicas Urbano-ambientais e Gestão do Território. Tem experiência nas áreas de Geografia Urbana e Ambiental, atua principalmente nos seguintes temas: Dinâmica intra-urbana e Conflitos socioambientais.

http://lattes.cnpq.br/5769641237094175

Doralice Sátyro Maia

Graduação em Geografia (Bacharelado) na Universidade Federal da Paraíba (1986), mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994); doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2000); pos-doutorado na Universidad de Barcelona (2007) e pos-doutorado Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional – IPPUR/UFRJ (2013). Atualmente é Professora Titular da Universidade Federal da Paraíba, do Programa de Pós-Graduação em Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Pernambuco. Pesquisadora CNPq (PQ). Coordenadora do Grupo de Estudos Urbanos (GeUrb/UFPB) e vice-coordenadora da Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (ReCiMe). Atua na área de Geografia e História Urbana, com ênfase em Geografia Urbana e Geografia Histórica Urbana, pesquisando e/ou trabalhando principalmente sobre as seguintes temáticas: Produção do espaço, urbanização brasileira, geografia histórica urbana, morfologia urbana, cidade e cotidiano, relações cidade e campo, cidades intermediárias, cidade média e habitação.

http://lattes.cnpq.br/8492332411207246

Eduardo Sá Barreto

É professor adjunto no Departamento de Economia e no Programa de Pós-graduação em Economia da Universidade Federal Fluminense (Niterói, RJ) . Possui doutorado (2013) e mestrado (2009) em Economia pela Universidade Federal Fluminense e graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005). Atua principalmente nos seguintes temas: crise ambiental, crítica da economia política, história do pensamento econômico e filosofia da ciência.

http://lattes.cnpq.br/5465013386077465

Elias Lopes de Lima

Doutor em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2013), mestre em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2007), licenciado e bacharel em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2003/2004). Professor do Departamento de Geociências e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Pesquisador do Núcleo de Pesquisa Geografia Espaço e Ação da UFJF (NuGea). Desenvolve pesquisas acadêmicas e de extensão universitária com ênfase em: 1. Epistemologia, ontologia e teoria da geografia; 2. Geografia regional e urbana; 3. Trabalho e produção do espaço geográfico.

http://lattes.cnpq.br/0452421770694340

Efraín León Hernández

Possui graduação em Geografía pela Universidad Nacional Autónoma de Mexico(2001), mestrado em Estudios Latinoamericanos pela Universidad Nacional Autónoma de Mexico(2004) e doutorado em ESTUDIOS LATINOAMERICANOS pela Universidad Nacional Autónoma de Mexico(2007). Atualmente é PROFESOR DE CARRERA DE TIEMPO COMPLETO da Universidad Nacional Autónoma de Mexico. Tem experiência na área de Geografia.

http://lattes.cnpq.br/5827001048822269

Eliseu Savério Sposito

Possui graduação em Geografia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Presidente Prudente (1974), mestrado (1983) e doutorado (1990) em Geografia Humana pela USP. Professor da Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus Presidente Prudente (1980-2019). Pós-doutorado na Université de Paris I ? Sorbonne-Panthéon (1994-1996). Credenciado pelo Programa de Pós-Graduação da UNESP (nota 7 CAPES). Professor Titular (2007), aposentado da UNESP. Professor Visitante da Universidade Federal de Uberlândia, Campus do Pontal, Ituiutaba (2019-2021). Professor Visitante ? Universidade de Salamanca (1998), Universidade Estadual do Ceará (2014). Estágios de investigação nas Universidades Paris-Dauphine (2009), Lleida (2012) e Coimbra (2013). Membro do conselho editorial de inúmeras revistas científicas no Brasil e no exterior. Editor-chefe da Revista Terra Livre (AGB, 2002-2004) e Formação on line (PPG em Geografia da UNESP/FCT, 2017-2020). Coordenador da área de Geografia da FAPESP (2013-2020). Coordenador do GAsPERR (Grupo de Pesquisa em Produção Espacial e Redefinições Regionais, 1993-2017). Coordenador do PNLD (Programa Nacional do Livro Didático do MEC, 2004-2012). Membro da Rede de Pesquisadores ReCiMe: Geografia Econômica e Economia Política, desde 2018) e Mikripoli (Rede de Pesquisadores de Pequenas Cidades, desde 2020). Experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana e Econômica, atuando principalmente nos seguintes temas: território, industrialização, pensamento geográfico, dinâmica econômica, produção do espaço e cidades médias. Compositor das músicas do algums Cenário, Nosso canto geral, Viver no campo e Samba, bossa nova e algo mais.

http://lattes.cnpq.br/8520043515434606

Eloiza Oliveira

Professora Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), atuando na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana (PPFH), onde lidera o Grupo de Pesquisa “Aprendizagem, subjetivação e cidadania”. Coordena o Laboratório de Estudos da Aprendizagem Humana (LEAH). Pesquisadora associada ao Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Membro da Rede Sociotécnica de Formação Humana em Saúde (RSFHS). Consultora da Fundação Santa Cabrini, responsável pela gestão da mão de obra prisional no Estado do Rio de Janeiro. Diretora do Instituto Multidisciplinar de Formação Humana com Tecnologias da UERJ. Possui Graduação em Psicologia e em Pedagogia, Especialização em Supervisão Educacional e Mestrado em Psicologia Escolar. Doutorado em Educação (Universidade Federal do Rio de Janeiro).Atua especialmente nas áreas de Educação com mediação tecnológica, Aprendizagem, Educação em Saúde, Gestão Pública, Formação Humana e Políticas Públicas.

http://lattes.cnpq.br/7480155728027813

Eudes Leopoldo

Professor Adjunto do Curso de Geografia da Faculdade de Ciências Humanas do Instituto de Estudos do Trópico Úmido da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (FCH/IETU/Unifesspa). Professor Permanente do Mestrado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia (PDTSA/Unifesspa). Professor Permanente do Mestrado Acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Desenvolvimento Regional e Urbano da Amazônia (PPGPAM/Unifesspa). Pós-doutor em Geografia Regional pela Universidade de São Paulo (USP). Doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Graduado e Mestre em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Líder do Gerpe – Grupo de Pesquisa Geografia Regional e Produção do Espaço (FCH/Ietu/Unifesspa). Coordenador Geral do I Simpósio Nacional de Geografia Regional (I SINGER), organizado pelo Gerpe e que ocorreu no IETU/Unifesspa em 2019, e do II Simpósio Nacional de Geografia Regional (II SINGER) e Seminário Internacional O Espaço do Novíssimo Século XXI: a Amazônia no centro do mundo, organizado pelo Gerpe e RegionAL, e que ocorreu no PDTSA/Unifesspa em 2020. Pesquisador do Observatório Latino-americano de Pesquisas sobre Questões Regionais (RegionAL). Pesquisador do Grupo de Pesquisa Metropolização, Regionalização e Reestruturação Econômica (PUC-Rio). Pesquisador do Grupo de Pesquisa Metamorfoses Metropolitanas e Regionais do Laboratório de Estudos Regionais em Geografia (Lergeo/USP). Pesquisador do Grupo de Pesquisa Mobilidades, Metropolização e Redes: perspectivas sobre o espaço urbano no Ceará do Laboratório de Estudos Urbanos e da Cidade (Leurc/UECE). Atualmente, está como Diretor de Extensão e Ação Intercultural da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis (DEXT/PROEX/Unifesspa). Entre 2019 e 2020, foi Vice-diretor da Faculdade de Ciências Humanas e Coordenador do Curso de Licenciatura em Geografia do IETU/Unifesspa. Entre 2007 e 2010, integrou o Laboratório de Estudos do Território e do Turismo (Nettur/UECE). Atua na área de Geografia Humana, Teoria e Método em Geografia, Geografia Urbana e Geografia Regional, com ênfase nos seguintes temas: teoria regional, cidades na fronteira, metropolização regional, financeirização da produção do espaço, planejamento urbano e regional, representações e relações de poder.

http://lattes.cnpq.br/7463983560838341

Emílio Tarlis Mendes Pontes

Graduado em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) em 2007; Especialista em Geoprocessamento aplicado à analise ambiental e recursos hídricos pela UECE em 2009; Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com ênfase em geografia agrária e convivência com o semiárido, em 2010 e Doutor em Geografia pela UFPE (2014), com ênfase em geografia cultural e geografias latinoamericanas . Coordenador do Laboratório de estudos sobre Espaço, Cultura e Política (LECgeo) núcleo IFCE campus Quixadá; membro do Projeto Estructura agraria y ruralidad en los nucleos duros de probreza del norte argentina, pela Universidade Nacional de Tucumán (ARG). Ex-professor substituto em Geografia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) e do curso de Arquitetura e Urbanismo do Instituto Superior de Teologia Aplicada (UNINTA). Atual professor de Geografia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) campus Quixadá; líder do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural, Geotecnologias e Convivência com o semiárido, cadastrado no Diretório Nacional do CNPq.

http://lattes.cnpq.br/1199014020478800

Everaldo Santos Melazzo

Economista pela Universidade Federal de Uberlândia – MG, mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e livre docente pela mesma instituição. É professor da Universidade Estadual Paulista – Unesp em Presidente Prudente, SP, junto ao Departamento de Planejamento, Urbanismo e Ambiente e docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia.

http://lattes.cnpq.br/5123023776386296

Fabio Betioli Contel

Possui graduação em Geografia pela Universidade de São Paulo (1994), mestrado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2001) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2006). Realizou parte do doutorado na Friedrich-Schiller-Universität Jena (Alemanha) em 2005, onde foi também professor/pesquisador visitante (Gastwissenschaftler) no ano de 2007. Desde 2008 é docente do Departamento de Geografia da FFLCH/USP. Realizou estágio de pós-doutorado (Academic Visitor) na The School of Geography of the University of Oxford (2017/2018). Embaixador atual da rede FINGEO (Global Network on Financial Geography) para a América Latina. Tem experiência na área de Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia econômica, geografia urbana, geografia regional e geografia das finanças

http://lattes.cnpq.br/3084478148165302

Felipe Demier

Desde 2015, é professor do Departamento de Política Social (DPS) da Faculdade de Serviço Social (FSS) da UERJ. Possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004) e mestrado em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) – curso este que concluiu na condição de bolsista “nota 10” (FAPERJ). Também na UFF, na condição de bolsista da CAPES, realizou seu doutorado, finalizado em março de 2012 com a defesa da tese O LONGO BONAPARTISMO BRASILEIRO (1930-1964): AUTONOMIZAÇÃO RELATIVA DO ESTADO, POPULISMO, HISTORIOGRAFIA E MOVIMENTO OPERÁRIO. Em 2009, trabalhou como professor substituto no departamento de História da UFRJ, oferecendo duas disciplinas por semestre para o curso de graduação em História. Possui experiência na área de História, com ênfase em História Contemporânea, do Mundo Contemporâneo e História do Brasil República. No campo historiográfico, trabalha, principalmente, com os seguintes temas: revoluções burguesas e modernidade, movimento operário internacional; revoluções de 1848; democracia, bonapartismo e fascismo (regimes políticos do entre-guerras); militares e política; movimento sindical brasileiro; legalismo militar no Brasil; populismo latino-americano e brasileiro; movimento operário e organizações de esquerda no Brasil. Desde 2008, vem ministrando aulas em cursos de extensão na área do Serviço Social, abordando temáticas como teoria do Estado, relação Capital e Trabalho, incorporação controlada das massas ao Estado, Welfare State, democracia e capitalismo, regimes políticos na atualidade etc. No ano de 2013, realizou um pós-doutorado (supervisionado por Jose Paulo Netto) na Escola de Serviço Social da UFRJ, e, em 2014, realizou outro pós-doutorado (supervisionado por Maria Inês Bravo) na Faculdade de Serviço Social da UERJ.

http://lattes.cnpq.br/3195163395846498

Fábio Lucas Pimentel de Oliveira

Graduado (2007) em Ciências Econômicas, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Mestre (2011) e Doutor (2014) em Desenvolvimento Econômico, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). É professor e pesquisador do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

http://lattes.cnpq.br/1035329172305564

Fabio Reis Mota

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2001. Realizou o mestrado em Antropologia pela UFF, concluindo-o em 2003; doutorou-se em Antropologia pela mesma instituição em 2009. Realizou estágio de doutorado-sanduíche na Université de Paris X (atualmente Universidade Paris Nanterre) e no CEMS e no extinto GSPM da EHESS no período de 2006-2007. Atualmente é professor Associado do Departamento de Antropologia/UFF e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA/UFF). É coordenador do Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisa (NUFEP/UFF) e Pesquisador do INCT-Instituo Nacional de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INEAC/UFF). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Jurídica e Politica. Suas pesquisas estão voltadas para a análise dos processos de demandas de direitos e reconhecimento a partir de reivindicações de “identidades diferenciadas” através de uma abordagem comparativa.

http://lattes.cnpq.br/5620090660136938

Flávia Elaine da Silva Martins

Professora nos cursos de Graduação (bacharelado e licenciatura) em Geografia pela Universidade Federal Fluminense – UFF. Atuou como coordenadora do PIBID em Geografia da UFF. Professora e vice coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF, com orientações de mestrado e doutorado junto ao campo de produção do espaço urbano. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1997), graduação em Geografia pela Universidade de São Paulo (2001), mestrado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2006) e Doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2011). É licenciada em Geografia pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Atuou na elaboração de planos urbanos. Certificou-se em metodologias para construção de projetos urbanos populares. Colaborou com o Ministério da Saúde na política pública de humanização em Saúde, com foco em Ambiência. Pesquisa atualmente a geografia do endividamento imobiliário nas metrópoles brasileiras, além de refletir sobre dinâmicas financeiras da produção do espaço e seus impactos nas formas de morar, enfocando periferias e quintais urbanos, além das ocupações centrais urbanas.

http://lattes.cnpq.br/3099336524347389

Flávio Ferreira Miranda

Possui graduação em Ciências Econômicas pela UFF, mestrado pelo Instituto de Economia da UFRJ e doutorado em Economia pela UFF. É professor adjunto de Economia Politica no Instituto de Economia da UFRJ. Foi professor da UFRRJ e da UFF na mesma área. Autor do livro “Desenvolvimento desigual e mercado mundial em Marx”, co-editor do livro “Ontologia e estética”, ambos publicados pela editora Consequência. É pesquisador do NIEP-Marx e foi co-editor da Revista Marx e o Marxismo. Atua na área de Crítica da Economia Política, História do Pensamento Econômico e Teoria Social, com ênfase em: mercado mundial e desenvolvimento desigual; capitalismo contemporâneo e sua crise; e teoria marxiana da história.

http://lattes.cnpq.br/0636280304729763

Flavia Medeiros

Professora Adjunta do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutora (2016) e Mestre (2012) em Antropologia, Bacharel e Licenciada (2009) em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (ICHF/UFF). Realizou período de mestrado – sanduíche (2011) na Universidad de Buenos Aires (UBA) e período de doutorado – sanduíche (2015-2016) na University of California, Hastings College of the Law (UC Hastings). Entre 2017 e 2019, atuou como pesquisadora de pós doutorado (PNPD/CAPES) vinculada ao Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Administração Institucional de Conflitos (NEPEAC/PROPPi/UFF), sede do Instituto Nacional de Tecnologia em Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-InEAC). Foi professora substituta do Departamento de Segurança Pública (DSP) do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (IAC/UFF). Atualmente é pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisa em Antropologia do Direito e das Moralidades (GEPADIM) do Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisa (NUFEP/PPGA/UFF). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Teoria Antropológica, Antropologia Política e Antropologia do Direito, atuando principalmente nos seguintes temas: burocracias, conflitos, polícia, segurança pública e mortos É autora de “Matar o morto: uma etnografia do Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro” (Eduff, 2016) e “Linhas de investigação: uma etnografia das técnicas e moralidades numa Divisão de Homicídios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro” (Autografia, 2018), entre outros produtos.

http://lattes.cnpq.br/2087960920861866

Floriano Godinho de Oliveira

Possui Bacharelado (1986) e Licenciatura (1987) em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR -1993), Doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (USP -2003) e Pós-Doutorado na Universidade de Barcelona, Espanha (UB – 2009/2010). É Professor Associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores, e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana (Capes 6) – PPFH/UERH. Bolsista de Produtividade, PQ.2, do CNPq, e Bolsista do Programa de Prociência da UERJ. Coordenador do Projeto de Internacionalização do PPG PPFH/UERJ , vinculado ao Programa Capes Print. Desenvolve pesquisas com ênfase em Geografia Urbana, focando as politicas territoriais e o ordenamento do território em áreas metropolitanas, e Geografia Econômica, com foco na expansão industrial e suas implicações na estrutura territorial no Estado do Rio de Janeiro. Foi representante da UERJ no Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Município de São Gonçalo (2011-2013). Autor do livro Reestruturação produtiva, território e poder no Rio de Janeiro, em 2008, e organizador de 8 outros livros, sendo os dois últimos o ” Geografia da Inovação: território. redes e finanças”, em 2020, e “Espaço e Economia: Geografia Econômica e Economia Política”, em 2019. Coordenador no Núcleo de Pesquisa Espaço e economia, registrado no Grupo de pesquisa do CNPq. Foi Coordenador do GT CLACSO Expoliación inmobiliaria e critica contrahegemónica, no triênio 2016-2019. Editor da revista Espaço e Economia . Membro do Conselho Editorial do Laboratório de Políticas Publicas – LPP UERJ. Atualmente é também Editor Científico da Revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense, uma publicação conjunta da UERJ e CEPERJ.

http://lattes.cnpq.br/6366379017870124

Frederico Policarpo

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFCS/UFRJ-2003), Mestrado em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (PPGA/UFF-2007), Doutorado em Antropologia pela mesma universidade (PPGA/UFF-2013), com bolsa-sanduíche na University of California, Hastings College of the Law/EUA (CAPES/2011-2012). É Professor Adjunto de Antropologia no Departamento de Segurança Pública, do Programa de Pós-Graduação em Justiça e Segurança e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito, na Universidade Federal Fluminense. É pesquisador vinculado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos (INCT-InEAC/UFF).Tem experiência na área de Antropologia atuando principalmente nos seguintes temas: consumo de drogas e sistema de justiça criminal.

http://lattes.cnpq.br/5092451102102943

Gilberto Grassi Calil

Possui graduação em História (Licenciatura) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1994), graduação em História (Bacharelado) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996), mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1998) e doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (2005). Atualmente é professor associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, atuando no Curso de História e no Programa de Pós-Graduação em História. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil República, atuando principalmente nos seguintes temas: hegemonia, luta de classes, estado e poder, ditadura, fascismo e integralismo. Atua também nas seguintes áreas: História da América Latina; História Contemporânea e Teoria e Metodologia da História. É líder do Grupo de Pesquisa História e Poder, integrante do Laboratório de Pesquisa Estado e Poder e editor da revista História & Luta de Classes.

http://lattes.cnpq.br/0788316404695058

Gilberto de Miranda Rocha

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Pará (1982), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1987), doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1999), pós – doutorado em Economia Dell´Ambiente e Dello Sviluppo (Università Degli Studi Roma Tre (Roma, Itália, 2014) e pós – doutorado em Ordenamento Territorial (Universite Paris 13NORD, Paris, 2015). Professor visitante da Université Paris 13 Nord (2010 e 2016) junto ao Centre d´Etudes et Recherche sur Action Locale (CERAL). Coordenador do Programa de Pós – Graduação em Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento Local na Amazônia (PPGEDAM/NUMA) no período entre 2006/2008. Diretor do Núcleo de Meio Ambiente da UFPA (2006/2009 e 2010/2013). Membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, ocupante da cadeira número 22 – Jacques Huber. Professor Titular da Universidade Federal do Pará e Pesquisador Produtividade PQ 2 CNPQ. Atualmente é Diretor Geral do Núcleo de Meio Ambiente da UFPA .Tem experiência em Geografia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: ordenamento territorial, meio ambiente e desenvolvimento na Amazônia.

http://lattes.cnpq.br/2436176783315749

Gilmar Mascarenhas de Jesus

Professor Associado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro onde atua desde 1992, em Geografia Urbana, e membro do quadro permanente do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGEO-UERJ) desde sua criação em 2003, onde ministra a disciplina “Cidades: políticas e usos”. Atuou por dois meses como Professor convidado na Université Michel de Montaigne – Bordeaux III em 2011. Possui doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (USP, 2001), com estágio na Universidad de Barcelona (1999-2000), e pós-doutorado em urbanismo de megaeventos na Université Paris I Panthéon-Sorbonne (2012-2013). Publicou cinco livros e dezenas de artigos em diversos países, com destaque para “Entradas e Bandeiras: a conquista do Brasil pelo futebol”, indicado para a Feira de Frankfurt, 2014. Pesquisador associado no Laboratório ETTERN-IPPUR-UFRJ e membro da rede NEER (Núcleo de Estudos em Espaço e Representações). Membro de Corpo Editorial e parecerista de diversos periódicos (Estudos Históricos-CPDOC, Mercator, Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Esporte e Sociedade, E-metrópolis, Horizontes Antropológicos, GeoUERJ, Caderno Virtual de Turismo, dentre outros).Consultor nas agencias de fomento à pesquisa no Brasil (FAPERJ, FAPESP, CAPES e CNPq). Desenvolve pesquisas que envolvem território, cidade, cultura, cotidiano e políticas urbanas, inserindo neste campo de reflexões os esportes. Tem interesse em debates que envolvem cultura popular e apropriação de espaços públicos. Atualmente concentra-se em projeto (bolsista Prociência – FAPERJ) sobre os megaeventos esportivos: política urbana, conflitos e legado. Enquanto bolsista de Produtividade CNPq 2, coordena o projeto “Uma cidade, seu tempo e as muitas escalas: singularidades e legados dos Jogos Olímpicos Rio 2016”. Líder e mentor do Grupo de Pesquisa Megaeventos Esportivos e Cidades.

http://lattes.cnpq.br/1720545300462805

Glaucio Marafon

Possui Graduação em Geografia pela Universidade de Passo Fundo (1983), Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho- Rio Claro (1988), Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998), e Pós-doutorado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) (2010). Atualmente é professor titular do Departamento de Geografia Humana do Instituto de Geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Apresenta publicações que versam sobre Geografia Humana, com destaque para a Geografia Fluminense, com destaque para a séria Revistando o território Fluminense vol. 1 a 6, com orientações na graduação e pós-graduação em temas como relação campo x cidade, geografia fluminense, transformações no espaço rural, urbanidades e ruralidades, metropolização do espaço e agricultura urbana. Membro de conselhos de diversas revistas científicas de Geografia. Editor da Revista Geo UERJ. Bolsista de produtividade em pesquisa CNPq. Cientista do Nosso Estado / FAPERJ. Coordenador de programas profissionais Geografia – CAPES.

http://lattes.cnpq.br/5577289488913640

Guilherme dos Santos Claudino

Professor Adjunto de Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) da Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo e Geografia (FAENG). Graduado (2015) em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP e Doutorado (2019) pela mesma instituição. Membro do Grupo de Pesquisa Produção do Espaço e Redefinições Regionais (GAsPERR). Durante a graduação realizou intercâmbio na Universidade de Santiago de Compostela (USC) na Espanha, desenvolvendo investigações em história e filosofia da ciência (AREX/UNESP). Durante o doutorado, em 2016, foi pesquisador na Universidade de Barcelona (UB), junto ao Grupo de Pesquisa Geo Crítica, sob a orientação do geógrafo Horacio Capel. Fez parte da comissão diretiva da Associação dos Geógrafos Brasileiros- Seção Presidente Prudente (AGB). Atualmente desenvolve pesquisas em História e Epistemologia do Pensamento Geográfico, com os seguintes temas: Teorias da Geografia, Métodos, Geografia do Conhecimento, Ensino de Geografia, Produção e Relações Acadêmicas (orientadores e orientados), e a relação Étnico-Racial na Geografia.

http://lattes.cnpq.br/7830761187536387

Glauco Bienenstein

Arquiteto Formando pela Universidade Federal Fluminense em julho de 1977. Cursos de extensão universitária: (i) Arquitetura e Clima pelo Instituto de Arquitetos do Brasil, IAB/RJ (1980); (ii) A Fundamentação Teórica da Restauração pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional, IPHAN (2000). Especializações (cursos com 360 horas ou mais): (i) Engenharia do Produto pelo Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, COPPE/UFRJ (1980); (ii) Controle do Ambiente em Arquitetura pelo convênio entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior, CAPES (1983); (iii) Planejamento Ambiental pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal Fluminense (1984); (iv) Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (1986). Mestre em Geografia pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro, IGEO-UFRJ (1993). Doutor em Planejamento Urbano e Regional pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, IPPUR-UFRJ (1995-2000, com estágio doutoral na Faculty of Economics and sociology of the University of Science and Technology of Lille, França, onde cursou o PHD Module on European Regional Development Planning (1999). Pós-doutorado em Desenvolvimento Econômico pelo Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP (2010). Professor Titular do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense, PPGAU-UFF. Pesquisador do Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos da Universidade Federal Fluminense, NEPHU/PROEX/UFF.

http://lattes.cnpq.br/7965940823617641

HENRI LEFEBVRE

Lefebvre nasceu em 1901 em Hagetmau, França. Estudou filosofia na universidade de Paris (Sorbonne), graduando-se em 1920. + Seu trabalho influenciou o desenvolvimento não somente da filosofia, mas também da sociologia, da geografia, da ciência política e da crítica literária. Lefebvre dedicou muitas de suas escritas filosóficas a compreensão da produção do espaço, o que chamou de a reprodução de relações sociais de produção. Seus trabalhos influenciaram profundamente a teoria urbana atual, principalmente dentro da geografia humana +.

http://www.cronologiadourbanismo.ufba.br/biografia.php?idVerbete=1556&idBiografia=37

Igor Venceslau

Doutorando e mestre em geografia humana pela Universidade de São Paulo (USP). Graduado em geografia com especialização em ensino de geografia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Membro da Associação dos Geógrafos Brasileiros – seção São Paulo (AGB SP) e do corpo editorial do Boletim Campineiro de Geografia (AGB Campinas). Integrante do grupo de estudos/pesquisadores da cátedra Oscar Sala do Instituto de Estudos Avançados (IEA-USP). Possui interesse de pesquisa em geografia: geografia humana, principalmente nas especialidades geografia econômica, geografia política, geografia urbana e geografia regional.

http://lattes.cnpq.br/2039998106965148

Jacob Binsztok

Graduado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense com doutorado em Geografia Humana na Universidade de São Paulo e Professor Titular de Geografia Humana do Departamento de Geografia da Universidade Federal Fluminense. Atua nas áreas de Geografia Humana e Econômica, com ênfase nos setores de Planejamento Territorial e Ambiental e Geografia Agrária. Investiga o rebatimento espacial, no campo e na cidade, da cadeia produtiva de petróleo no Brasil e, particularmente, no Estado do Rio de Janeiro. Pesquisa os espaços ocupados pela agricultura familiar na Amazônia, particularmente, no Centro de Rondônia e nas várzeas do Baixo Amazonas, no eixo Oriximiná-Santarém. Orienta dissertações de mestrado e teses de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense e do Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Gestão Sustentáveis da Escola de Engenharia desta instituição.

http://lattes.cnpq.br/6783064368837751

Ilaina Damasceno

Doutora em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Mestre em Geografia pela Universidade Federal doo Ceará (UFC). Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade do Estado do Ceará (UECE). Atualmente, é professora adjunta do Departamento de Estudos Aplicados ao Ensino da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Campus Maracanã. Desenvolve pesquisas nas áreas de Educação Geográfica e Geografia Humana com ênfase no estudo das juventudes em sua relação com a cidade e a cultura e relações étnico raciais.

http://lattes.cnpq.br/5257007620215082

João Lima Santanna Neto

Graduado em Geografia pela Universidade de São Paulo (1980), mestre e doutor em Geografia (Geografia Física) pela USP (1990 e 1995), livre-docente (2001) e titular (2008) pela Universidade Estadual Paulista. Foi pesquisador visitante na Université Rennes2, na França (2007), na Universidade de Coimbra, Portugal (2012), na UERJ no Rio de Janeiro (2014) e na UFSC em Florianópolis (2019/2020). Pós-doutorado na Universidade do Porto, Portugal (2009/2010) e na Universidade de Barcelona (2015/2016). Atua no programa de Pós-graduação da UNESP/Presidente Prudente, colabora em projetos de pesquisa do Instituto Nacional de Mudanças Climáticas. É membro da Coordenação de Área de Geociências na FAPESP, assessor do CNPq e da Associação Brasileira de Climatologia. Foi coordenador de área da Capes (2011/2014), Presidente da ABCLIMA (2004/2006), secretário da ANPEGE (2014/2016), Pró-reitor de Pós-graduação da UNESP (2017-2019) e membro do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (2012/2018). É membro do Instituto Nacional de Mudanças Climáticas e do INCLINE/USP. Desenvolve pesquisas nas áreas de Geografia do Clima, principalmente nos temas de variabilidade e mudanças climáticas e riscos socio-espaciais voltados à gestão do território do Laboratório de Climatologia/Grupo de Pesquisa GAIA. Tem experiência na área de Geografia e Geociências, com ênfase em Climatologia Geográfica.

http://lattes.cnpq.br/7836545332605210

João Rua

É graduado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1968), mestre em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1992) e doutor em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2003). Atualmente é professor emérito da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, com atuação na Pós-Graduação (mestrado e doutorado) e editor da GeoPUC – Revista da Pós-Graduação em Geografia da PUC-Rio. Sua atuação envolve temas de relevância podendo ser citadas publicações sobre Geografia Agrária, Geografia do Rio de Janeiro, Geografia da População (migrações), Desenvolvimento Territorial e Sustentabilidades, além de Ensino de Geografia. Como pesquisador tem se preocupado com questões relacionadas ao Desenvolvimento (In)sustentável, às Relações Urbano-Rurais (Urbanidades no Rural) e às sustentabilidades geográficas desiguais que lhe permitiram orientar expressivo número de estudantes, desde a graduação ao mestrado e doutorado além de participar de eventos nacionais e internacionais e contribuir para a difusão do conhecimento geográfico de forma significativa, através da produção de livros, capítulos de livros e artigos em periódicos.

http://lattes.cnpq.br/4831269110581681

José Cláudio Souza Alves

Possui graduação em Estudos Sociais pela Fundação Educacional de Brusque (1983), mestrado em Sociologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1989) e doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é professor titular da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em violência urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: Baixada Fluminense, criminalidade, grupos de extermínio, milícias e segregação sócio-espacial.

http://lattes.cnpq.br/0745043741317989

Joelma de Souza Azevedo

Mestre em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Pós – graduada em Políticas Públicas de Segurança e Justiça Criminal pela Universidade Federal Fluminense (2009). Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (2001). Membro do Grupo de Pesquisa – Antropologia das burocracias e da mobilização social: saberes, práticas e interações no campo das políticas públicas. Pesquisadora do Instituto Nacional de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-INEAC) e do Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisas ambos da Universidade Federal Fluminense.

http://lattes.cnpq.br/6806066309648563

Jorge Luiz Barbosa

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990) , doutorado em em Geografia pela Universidade de São Paulo (2002) e Pós-Doutorado em Geografia Humana pela Universidade de Barcelona – Espanha. Atualmente é professor titular da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: paisagem, política e cultura.

http://lattes.cnpq.br/3763844362386012

Juçara Spinelli

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria (1994), mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1997) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2015). Atualmente é Professora do Curso de Graduação em Geografia – Licenciatura/Bacharelado e Coordenadora Adjunta e professora do Programa de Pós-Graduação em Geografia – PPGGeo – Mestrado Acadêmico, linha de pesquisa Produção do Espaço Urbano-regional da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS/Campus Erechim, RS. Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Regional, com ênfase em Técnicas de Análise e Avaliação Urbana e Regional e atua principalmente nos seguintes temas: planejamento urbano, diagnóstico socioespacial, mercado imobiliário, cidades médias, reestruturação urbana e desigualdades socioespaciais.

http://lattes.cnpq.br/7116978468284760

Kênia Miranda

Possui doutorado em História Social (2011), mestrado em Educação (2005) e graduação em Pedagogia (2000), realizados na Universidade Federal Fluminense (UFF). É Professora de Economia Política e Educação da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Desenvolvimento Regional, na UFF. Integra o Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o Marxismo (NIEP-MARX/UFF) e o Grupo de Pesquisa Observatório da História da Classe Trabalhadora. Atua nas áreas de Trabalho e Educação, História Social do Trabalho e Cultura e Sociedade, principalmente nos temas: Política Educacional no Brasil, Trabalho Docente, Organizações da Classe Trabalhadora, História do Brasil recente, Cultura e Teatro Épico. Autora do livro Lutas por educação no Brasil recente: o movimento docente da educação superior (2017). Realizou estágio de pós-doutorado em Artes Cênicas, na ECA/USP.

http://lattes.cnpq.br/5056739879949724

Juliana Fiuza Cislaghi

Assistente social formada pela Uerj. Mestre e doutora em Serviço Social pelo Programa de Pós Graduação em Serviço Social da Uerj e especialista em Saúde e Serviço Social. Professora adjunta da Faculdade de Serviço Social da Uerj e pesquisadora do GOPSS – Grupo de Estudos e Pesquisas em Orçamento Público e Seguridade Social, faz pesquisa na área de fundo público, orçamento público e Estado, Seguridade Social, políticas sociais e Serviço Social.

http://lattes.cnpq.br/6227607339338650

Juliana Nunes Rodrigues

Professora do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense. Doutora em Geografia Política pela Université Jean Moulin Lyon 3, França, tendo realizado estágio em pesquisa no Instituto de Sciences-Po, Paris. Coordena o Núcleo de Pesquisas sobre Pactos Político-Territoriais e Desenvolvimento (NUPACT-UFF), junto ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF. É integrante do Centro de Estudos sobre Desigualdades Globais (CDG-UFF), centro de pesquisas interdisciplinares voltadas ao entendimento dos desafios que as desigualdades impõem ao presente. Co-organizou os livros Espaços da Democracia (2013), Crise e Reinvenção dos Espaços da Política (2020) e, mais recentemente, Ordenamento Territorial Urbano-Regional: territórios e políticas. Desenvolve e orienta pesquisas na área de Geografia Política, com ênfase nos seguintes temas: federalismo brasileiro e território; políticas públicas, governança, cooperação territorial e desigualdades; democracia, representação, participação e manifestações políticas; localismos, regionalismos e nacionalismos contemporâneos. É editora da Revista GEOgraphia, Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF. Afastamento das atividades para licença à maternidade entre junho e dezembro de 2018.

http://lattes.cnpq.br/0972885425744948

Leandro Dias de Oliveira

Graduado (UERJ-FFP), mestre (UERJ) e doutor (UNICAMP) em Geografia e pós-doutor em Políticas Públicas e Formação Humana (UERJ). Professor Associado II do Departamento de Geografia da UFRRJ (Instituto de Geociências, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro), campus-sede, e docente dos quadros permanentes do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGGEO-UFRRJ) e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Humanidades Digitais (PPGIHD-UFRRJ). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, Nível 2, 2022-2025. Atuou como Coordenador Institucional de Iniciação Científica (2017-2019) e atualmente é Coordenador de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UFRRJ (CoPesq-PROPPG-UFRRJ, 2021-2025), subdivisão da Pró-Reitoria responsável pela construção de políticas de infraestrutura de pesquisa da universidade, elaboração de projetos institucionais, homologação de laboratórios e grupos de pesquisa, gestão das bolsas e fomentos, coleta e divulgação de indicadores de produção científica, elaboração de editais institucionais e a divulgação da produção científica da UFRRJ. Líder do Grupo de Pesquisa Reestruturação Econômico-Espacial Contemporânea, vinculado ao LAGEP – Laboratório de Geografia Econômica, Política de Planejamento da UFRRJ. Membro-fundador da Rede Latino-Americana de Investigadores em Espaço-Economia (RELAEE) e integrante da Political Ecology Network (POLLEN), com secretaria atual na Universidade de Copenhagen e na qual é coordenador local, e da Rede de Política, Inovação e Desenvolvimento, sediada no IPPUR-UFRJ. Gestor do protocolo de cooperação na área de Geografia entre a UFRRJ e a Universidade do Porto, desenvolvendo o projeto Reestruturação Espacial e Desenvolvimento Regional: Um Estudo Comparativo entre a Região Norte de Portugal e o Estado do Rio de Janeiro. Coeditor e cofundador dos periódicos acadêmicos Espaço e Economia: Revista Brasileira de Geografia Econômica e Continentes: Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFRRJ. Autor do livro Geopolítica Ambiental: A construção ideológica do desenvolvimento sustentável (1945-1992) [Rio de Janeiro: Autografia, 2019], fruto da tese de doutorado agraciada com a Menção Honrosa do Prêmio Capes Tese 2012, e coorganizador de quatro livros, sendo o mais recente Espaço e Economia: Geografia econômica e a economia política [Rio de Janeiro: Consequência, 2019]. Investigador das implicações teóricas e empíricas da concepção de desenvolvimento sustentável, atualmente tem se dedicado aos estudos da Geografia Econômica sob as perspectivas da Economia Política e da Ecologia Política, com foco na reestruturação territorial-produtiva e na adequação economia-ecologia, especialmente nas periferias urbano-metropolitanas. Página pessoal / portfólio: r1.ufrrj.br/geografiaeconomica.

http://lattes.cnpq.br/5582910362793776

Leticia de Luna Freire

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense (2002), Mestre em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2005), Doutora em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (2010), tendo realizado estágio doutoral na Université Paris Ouest – Nanterre La Défense (UP X) e na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), em 2007, e Pós-Doutorado em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (2011 a 2015). Atualmente é Professora Adjunta do Departamento de Ciências Sociais e Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (DCSE/UERJ) e docente do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas, da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (PPGECC/FEBF-UERJ), Coordenadora do Núcleo de Pesquisa Educação e Cidade (NUPEC/EDU-UERJ) e do Programa de Estudos dos Povos Indígenas (PROÍNDIO), Pesquisadora Associada do Laboratório de Etnografia Metropolitana (LeMetro/IFCS-UFRJ) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-InEAC/UFF), colaboradora do Grupo de Pesquisa Ciências Sociais e Educação (GPCSE/ICS-UERJ). Tem experiência de ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Antropologia, Sociologia, Psicologia e Educação, com ênfase nos seguintes temas: teoria antropológica e sociológica, antropologia e sociologia urbana, antropologia e sociologia da educação, psicologia social e comunitária, saúde mental e segurança pública.

http://lattes.cnpq.br/0955215168329417

Leonilde Servolo de Medeiros

Bacharel e licenciada em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1971), Mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1983) e Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1995). Professora titular no Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Coordenadora do Núcleo de Pesquisa, Documentação e Referência sobre Movimentos Sociais e Política Públicas no Campo, do CPDA/UFRRJ e membro do Observatório de Políticas Públicas para a Agricultura da mesma instituição. Tem pesquisado, sob perspectiva sociológica, temas como: movimentos sociais rurais, políticas fundiárias, assentamentos rurais, dimensões políticas do agronegócio, relações entre direito e conflitos sociais rurais; resistência e organização dos trabalhadores rurais durante o regime militar (1964-1985). Pesquisadora nível 1C do CNPq e foi contemplada pelo Programa Cientistas do Nosso Estado da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj) no período 2003-2008, 2010-2013 e 2015-2018. Foi secretária da Associação Latinoamericana de Sociologia Rural (Alasru) entre 2007-2010 e presidente da Rede de Estudos Rurais entre 2010-2012. Coordenadora do Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA/UFRRJ) desde maio de 2020 até abril de 2021. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-5030-8044

http://lattes.cnpq.br/6874717097891723

Letícia de Carvalho Giannella

Bacharel em Oceanografia (2006) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), mestre em Geografia (2009) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e doutora em Geografia (2015) pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com estágio de pesquisa na Universitat de Barcelona (UB). Pesquisadora em Informações Geográficas e Estatísticas na Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE), vinculada ao IBGE, atuando principalmente na pós-graduação da instituição. No momento, atua como docente e coordenadora do curso de especialização em Análise Ambiental e Gestão do Território e como docente e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em População, Território e Estatísticas Públicas. Tem interesse no campo dos estudos urbanos e ambientais, com ênfase nos conflitos territoriais e injustiça ambiental associados à (re)produção do espaço urbano, nas suas diversas escalas e distintas formas de manifestação no território, com ênfase na zona costeira brasileira.

http://lattes.cnpq.br/0577178048891243

Licio Caetano do Rego Monteiro

Professor Adjunto de Geografia Humana do Departamento de Geografia e Políticas Públicas da Universidade Federal Fluminense / Instituto de Educação de Angra dos Reis (IEAR). Possui Graduação, Mestrado e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É coordenador do Grupo de Estudos da Baía da Ilha Grande (GEBIG/UFF), pesquisador do Grupo Retis / UFRJ e do Laboratório de Estudos de Movimentos Sociais e Territorialidades (LEMTO/UFF). É professor da Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão de Territórios e Saberes (TERESA) e do Diploma Superior em Estudos Latino-Americanos e Caribenhos (CLACSO). Atua no Programa Escolas do Território, com a formação de professores e a reorientação curricular de escolas de comunidades tradicionais em Paraty e Angra dos Reis. Atualmente pesquisa os temas: limites e fronteiras internacionais na América do Sul; zona de fronteira Brasil-Colômbia; geografia política e geopolítica; integração e segurança na América do Sul; desenvolvimento regional e conflitos territoriais na Baía da Ilha Grande; educação de comunidades tradicionais. É autor do livro “Esperando os bárbaros: geopolíticas da segurança no Brasil do século XXI” (Rio de Janeiro: Ed. Consequência, 2021)..

http://lattes.cnpq.br/3971938260874652

Luiz Antonio Saléh Amado

Possui graduação em Psicologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1989), mestrado em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001) e doutorado em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2006). Atualmente é professor associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Processos de subjetivação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, produção de subjetividade, educação de jovens e adultos, formação de professores e modos de subjtivação.

http://lattes.cnpq.br/9927528393436035

Lucía Eilbaum

Professora Adjunta do Departamento de Antropologia e Professora do Programa de Pós-graduação em Antropologia, da Universidade Federal Fluminense. Doutora em Antropologia pelo Programa de Pós-graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense. Possui graduação em Bacharel Em Ciências Antropológicas – Universidad de Buenos Aires (2000) e mestrado em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (2006). É pesquisadora do Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisas (UFF) e do Equipo de Antropologia Política e Jurídica (UBA). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia do Direito, atuando principalmente nos seguintes temas: polícia, justiça, produção da verdade, administração de conflitos, moralidades. Pesquisadora associada do INCT-Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos, com sede no NEPEAC/UFF. Desde 2015, é coordenadora da Comissão de Direitos Humanos da Associação Brasileira de Antropologia.

http://lattes.cnpq.br/8788800913405278

Luciane Patrício

Possui Doutorado em Antropologia (2011) pela Universidade Federal Fluminense, Mestrado em Antropologia (2006) pela Universidade Federal Fluminense, Especialização em Políticas Públicas de Justiça Criminal e Segurança Pública pela Universidade Federal Fluminense (2001) e Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000). É Professora Adjunta do Departamento de Segurança Pública da UFF (DSP/IAC/UFF) desde 2015, Chefe da Coordenação de Inovação e Tecnologias Sociais da UFF, vinculada à sua Agência de Inovação, desde 2016 e Professora do Programa de Pós Graduação em Justiça e Segurança desde 2019. É pesquisadora na área da segurança pública e justiça criminal. Tem experiência na área de Antropologia e Sociologia, atuando principalmente nos seguintes temas: segurança pública e suas instituições, formação de profissionais das instituições de segurança pública, cultura policial, estudos sobre participação social na área de segurança pública (em especial conselhos comunitários de segurança), inovação e tecnologias sociais. Ocupou o cargo de Superintendente de Educação da Subsecretaria de Educação, Valorização e Prevenção da Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro e de Superintendente de Articulação Institucional da mesma Subsecretaria. Foi Coordenadora Geral de Pesquisa e Análise da Informação da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (SENASP/MJ) em 2010, atua como docente em cursos de pós graduação em segurança pública vinculados Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública (RENAESP/SENASP) e em cursos de formação e aperfeiçoamento da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. É pesquisadora associada do Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos (INCT-INEAC) da Universidade Federal Fluminense e associada do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

http://lattes.cnpq.br/5587435041315100

Manoel Fernandes de Sousa Neto

Licenciado e Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (1992, 1993), realizou mestrado e doutorado em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (1997, 2004) e pós-doutorado em História da Cartografia pela Universidade do Porto (2012-2013). Docente da Universidade Federal da Paraíba (1993-1998), Universidade Federal do Ceará (1998-2007) e da Universidade de São Paulo desde 2007 onde realizou Livre Docência em 2019 e é Professor Associado. Atuou como Professor Visitante na Université Cergy-Pontoise (2019) e presidiu a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia – ANPEGE (2018-2019). Poeta-docente publicou livros, artigos e ensaios voltados à compreensão da história da geografia no Brasil, à geografia histórica do capitalismo, à história da cartografia e ao ensino de geografia.

http://lattes.cnpq.br/4772486933849646

Marcelo Badaró Mattos

Possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1987), mestrado (1991) e doutorado (1996) em História Social pela Universidade Federal Fluminense. Realizou estágios de pós-doutoramento e pesquisa no Museu Nacional-UFRJ, no Instituto Internacional de História Social, de Amsterdã e na Universidade Nova de Lisboa. Atualmente é professor titular de História do Brasil da Universidade Federal Fluminense. É bolsista de Produtividade nível 1 do CNPq. Tem experiência nas áreas de Metodologia, Teoria da História e Historiografia, além de História do Brasil, com ênfase em História do Brasil República e História Social do Trabalho, atuando também nos seguintes temas: história do brasil recente, história social urbana do Rio de Janeiro e partidos e organizações de esquerda. Publicou diversos livros, entre os quais A classe trabalhadora: de Marx ao nosso tempo; Laborers and Enslaved workers: experiences in common in the making of Rio de Janeiro’s working class; E. P. Thompson e a tradição de crítica ativa do materialismo histórico; Escravizados e livres: experiências comuns na formação da classe trabalhadora carioca; Novos e velhos sindicalismos no Rio de Janeiro; Trabalhadores e sindicatos no Brasil (em 2a. edição); além de ter organizado História: pensar e fazer; Greves e repressão policial no Rio de Janeiro; Trabalhadores em greve, polícia em guarda; Trabalhadores e ditaduras: Brasil, Espanha e Portugal e Estado e formas de dominação no Brasil contemporâneo, entre outros.

http://lattes.cnpq.br/8081498917287880

Manoel Martins de Santana Filho

Manoel Martins de Santana Filho é Geógrafo/Educador, bacharel e licenciado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense, Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2000) e Doutor em Geografia pela Universidade de São Paulo (Geografia Humana ? 2010). Tem experiência na educação básica e é Professor Associado da UERJ, atuante nos cursos de graduação e pós-graduação na Faculdade de Formação de Professores, onde foi coordenador de graduação, diretor (2012-2016) e Coordenador do Mestrado Acadêmico em Geografia (03/2019-05/2021). Destacam-se em sua produção os temas: ensino de geografia, educação geográfica, geografia e literatura, ensino-aprendizagem, metodologia de ensino e pesquisa, Geografia e Prática docente.

http://lattes.cnpq.br/2124150995682774

Marcelo Almeida de Carvalho Silva

Marcelo é doutor em administração pela PUC-Rio. Graduado e mestre em administração pela mesma instituição. Professor adjunto da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/FACC). Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC) da mesma instituição. Tem como interesse a pesquisa sobre a má conduta organizacional – violência, crimes corporativos, violação dos direitos humanos, corrupção – e as formas adotadas para a normalização de tais práticas. Estuda também perspectiva histórica na gestão e análise do discurso.

http://lattes.cnpq.br/0801150037821077

Marcelo Lopes de Souza

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985), especialização em Sociologia Urbana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1987), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988) e doutorado em Geografia (área complementar: Ciência Política) pela Universität Tübingen (Alemanha) (1993). ///// Foi professor convidado na Technische Universität Berlin (2005), na Universidad Nacional Autónoma de México/UNAM (2008 e 2012), na Europa-Universität Viadrina em Frankfurt (Oder) (2009-2010) e na Universidad Autónoma de Madrid (2013-2014), e pesquisador convidado na Universität Tübingen (1996 e 2000-2001) e na University of London (1999). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro. ///// Agraciado com o Prêmio da Arbeitsgemeinschaft Lateinamerika-Forschung(ADLAF)/Sociedade Alemã de Pesquisas sobre a América Latina, por sua tese de doutorado, em 1994. Agraciado com o Prêmio Jabuti (categoria Ciências Humanas e Educação) em 2001, por seu livro O desafio metropolitano. Finalista do Prêmio Jabuti (categoria Ciências Sociais) em 2009, por seu livro Fobópole. Agraciado com o Diploma do Mérito do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Rio de Janeiro (CREA-RJ). ///// Foi o coordenador latino-americano do projeto internacional The Solidarity Economy North and South: Energy, Livelihood and the Transition to a Low-Carbon Society, financiado pela British Academy (2011-2013), e pertenceu à Comissão de Coordenação do projeto internacional Contested_Cities: Contested Spatialities of Urban Neoliberalism. Dialogues between Emerging Spaces of Citizenship in Europe and Latin America, financiado pela União Europeia (2012-2016). Foi membro da Comissão Organizadora da Megacity Taskforce da União Geográfica Internacional (UGI) entre 2004 e 2016. ///// Membro do corpo editorial das seguintes revistas, entre outras: Cidades (Brasil), entre 2008 e 2020; Antipode (EUA/Inglaterra), entre 2010 e 2014; sub\urban. zeitschrift für kritische stadtforschung (Alemanha), entre 2012 e 2021; ACME: An International Journal for Critical Geographies (EUA/Inglaterra), desde 2016; EURE (Chile), desde 2019; editor-associado da revista City (Inglaterra) entre 2010 e 2019 e membro do City Collective desde 2019; cofundador e membro da Comissão Editorial de AMBIENTES: Revista de Geografia e Ecologia Política (Brasil), desde 2019. Membro do Conselho Editorial da coleção de livros Cómo pensar la geografía, da Editorial Itaca (Cidade do México), entre 2011 e 2020, e da coleção Espacio, política y capital, da Universidad Nacional Autónoma de México em coedição com a Editorial Itaca, desde 2020; membro do International Editorial Board da coleção de livros Transforming Capitalism, da editora Rowman & Littlefield International (Londres), entre 2014 e 2021. ///// Tem dedicado sua atenção profissional ao estudo dos vínculos entre mudança social e organização espacial. Temas principais (no contexto da linha de pesquisa Espaço geográfico, heteronomia e autonomia): 1) Ecologia Política (em especial Ecologia Política Urbana); 2) espaço e natureza no pensamento e na práxis libertários; 3) espacialidade das lutas sociais (identidades, agendas e práticas espaciais dos ativismos, protestos e formas de resistência à heteronomia); 4) justiça ambiental como dimensão do desenvolvimento sócio-espacial; 5) governamentalização da natureza e securitização do ambiente.

http://lattes.cnpq.br/0866807094701251

Marco Marques Pestana

Bacharel e licenciado em História pela Universidade Federal Fluminense em 2009. Entre 2005 e 2006, foi estagiário do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, onde trabalhou com os fundos Presidência de Província, Casa de Detenção e DPS (Divisão de Polícia Política e Social). Entre 2007 e 2009 foi bolsista de iniciação científica pela FAPERJ, tendo desenvolvido pesquisa sobre as associações recreativas dos trabalhadores cariocas entre 1900 e 1920. Entre 2009 e 2021, lecionou no Colégio de Aplicação do Instituto Nacional de Educação de Surdos (CAp/INES). Em 2013, concluiu o mestrado em História Social pela UFF, com dissertação que abordou entidades organizativas dos trabalhadores favelados cariocas no período 1954-1964. Em 2018, defendeu tese de doutorado, também na UFF, acerca dos programas de remoções de favelas vigentes no Rio de Janeiro no período 1962-1973. Atualmente leciona no Departamento de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense (UFF). Principais interesses de pesquisa: formação social brasileira; Brasil pós-1930; movimentos e organizações da classe trabalhadora; favelas; teoria dos movimentos sociais; teoria das classes sociais.

http://lattes.cnpq.br/8687452469739684

Marcelo Paula de Melo

Doutor em Serviço Social pela UFRJ (2011), mestre em Educação pela UFF (2004) e graduado em Educação Física pela UFRJ (2001). Leciona na Escola de Educação Física e Desportos e no PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO na UFRJ. Atua com ensino, pesquisa e extensão nos campos de políticas públicas de educação, lazer, esporte, Política Educacional, e teoria social e esporte. Líder do grupo de Pesquisa Coletivo de Estudos de Políticas de Esportes, lazer e Educação Física (GEPOLES). marcelaomelo@gmail.com

http://lattes.cnpq.br/9618187525201061

Márcio Piñon de Oliveira

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1982), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1999), com estágio de pesquisa no Institut dÉtudes Politiques de Paris, e pós-doutorado na lÉcole des Hautes Études en Sciences Sociales (2010/2011). Foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia (ANPEGE), de outubro de 2005 a setembro de 2007 e Coordenador Adjunto da Área de Geografia da CAPES, de agosto de 2011 a setembro de 2014. É Professor Titular da Universidade Federal Fluminense (UFF), onde trabalha desde fevereiro de 1987, vinculado ao Departamento de Geografia e ao Programa de Pós-Graduação em Geografia (mestrado e doutorado). É coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas Urbanas (NEURB-UFF). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas urbanas, Rio de Janeiro, estudos sobre a metrópole, cidade e cidadania, espaço, território, patrimônio e memória urbana.

http://lattes.cnpq.br/5023880947419679

Marcos Aurelio Saquet

Possui graduação em Geografia pela UNIJUÍ, RS (1990), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996) e Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001). Fez doutorado sanduíche na Università Ca Foscari de Venezia e Pós-Doutorado no Politecnico e Università de Torino – Itália. Foi professor visitante no Politécnico e Università di Torino (2006), na Universidad Nacional de Colómbia (Sede Bogotá, em 2016), na Universidad Distrital Francisco José de Caldas (Bogotá, em 2017), na Universidad de La Salle (Bogotá, em 2018), na Universidad de Caldas (Manizales, em 2019), bem como no El Colegio de Tlaxcala (2015) e na Universidad Autónoma Chapingo – Texcoco (2015 e 2019) e Chiapas (2019), ambas do México. Outrossim ministrou aulas remotas/virtuais na Universidad del Tolima (2020 e 2021) e na Universidad Pedagógica y Tecnológica de Colómbia (2020, 2021), na Universidad Nacional de La Plata (2021), na Universidad Autónoma de Chapingo (2021), na Universidad de Costa Rica (2021) e em universidades brasileiras: UFRRJ, UEL e UCSAL. Atualmente é professor Associado C da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, onde ensina nos cursos de graduação em Geografia (Licenciatura e Bacharelado) e nos Programas de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável (Mestrado e Doutorado) e Sociedade, Cultura e Fronteiras (Mestrado e Doutorado). Também é professor credenciado no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UNICENTRO (Doutorado). É parecerista de diferentes periódicos nacionais e internacionais ranqueados pela Capes e de distintos PIBICs, além de ser membro do Comitê de Ciências Humanas da Fundação Araucária (2012-2020), avaliador do Programa Universidade Sem Fronteiras (USF/SETI/PR), da FAPESP, CNPq, CAPES, do CONSEJO NACIONAL DE CIENCIA Y TECNOLOGIA DE MÉXICO (CONACYT), do CONSIGLIO NAZIONALE DE RICERCA (CNR – Itália) e do Programa SCIELO (Scientific Electronic Library Online). É coordenador dos intercâmbios científicos entre a UNIOESTE, El Colegio de Tlaxcala e Universidad Autónoma de Chapingo (México), Università Ca Foscari di Venezia, Università Degli Studi di Torino e Università Degli Studi di Molise (Itália), bem como com a Universidad Nacional de La Plata (Argentina) e Universidad Nacional de Colómbia (Sede Bogotá). Deste modo, também é: i) Membro da Rede Internacional de Inteligência Territorial (INTI), da Red Territorio, Actores y Gobernanza América Latina (TAG) e da International Research Network (IRN), coordenadas pelos profs. Jean-Jacques Girardot e Horacio Bozzano; b) Pesquisador internacional da Red en Gestión Territorial para el Desarrollo Rural Sustentable (Red GTD – México) e do Programa de Investigación Latinoamericano en Gestión para la Soberanía Alimentaria (PILAGTSOA), financiados pelo CONACYT – México e coordenados pelo prof. César Ádrian Ramírez Miranda; c) Membro do International Network – Cultural Changes Laboratory, Inequalities and Sustainable Development (CCISUD); d) Membro do Progetto di Cooperazione Internazionale: Territori, Sostenibilità e Università (Geographical Salad), Università di Bologna, UNIOESTE, UFPE e Università di Torino, coordenado pela profa. Dra. Elisa Magnani; e) Membro da Rede Brasileira de Pesquisa e Gestão em Desenvolvimento Territorial (RETE) e da REDETEG; f) Coordenador Editorial da “COLEÇÃO TERRITÓRIO E PRÁXIS POPULAR” – Editora Consequência, Rio de Janeiro; f) membro do GT CLACSO: Pensamiento Geográfico Crítico. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Epistemologia da Geografia e Geografia Agrária atuando, principalmente, com os seguintes conceitos e/ou temas: território e territorialidade; desenvolvimento territorial; agricultura familiar, agroecologia e migração.

http://lattes.cnpq.br/5464297116879647

Maria Encarnação Beltrão Sposito

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Presidente Prudente) (1977), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Rio Claro) (1984) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1991). Realizou pós-doutoramento na Université de Paris I – Sorbonne. Desenvolveu atividades acadêmico-científicas junto a diversas universidades brasileiras e estrangeiras. Atualmente é professora titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. É membro do Grupo de Pesquisa Produção do Espaço e Redefinições Regionais (GAsPERR) e da Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (ReCiMe). Atualmente, coordena o projeto temático intitulado “Fragmentação socioespacial e urbanização brasileira: escalas, vetores, ritmo, formas e conteúdos” (FragUrb), financiado pela FAPESP, que abrange uma equipe de mais de 30 pesquisadores doutores. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: produção do espaço urbano, segregação e autossegregação socioespacial, fragmentação socioespacial, cidades médias. Foi presidente da Comissão Permanente de Avaliação (CPA) da Unesp e membro do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat). Realiza estágio de pesquisa na Université de Paris VII, com financiamento do Institut de Recherche et Dévélopment (IRD).

http://lattes.cnpq.br/4150193798058154

Marcos Leandro Mondardo

Possui graduação em Geografia (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2006), mestrado em Geografia pela Universidade Federal da Grande Dourados (2009), doutorado (2012) e pós-doutorado (2020) em Geografia pela Universidade Federal Fluminense. Atualmente é professor Adjunto do Curso de Graduação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Grande Dourados. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Regional, Geografia Política, Geografia Agrária e Geografia da América Latina, atuando e pesquisando principalmente com os seguintes conceitos e/ou temas: território e territorialidade; fronteira e migração; regionalização e globalização; povos indígenas e comunidades tradicionais, com livros, capítulos e artigos publicados nessas áreas. É líder do Núcleo de Pesquisa sobre Território e Fronteira (NUTEF/UFGD).

http://lattes.cnpq.br/1205745448514695

Maria Adailza Martins de Albuquerque

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (2004), mestre em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo (1998) e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (1985). Pós-doutorado em Geografia no Instituto de Geografia e Ordenamento Territorial ? IGOT, Universidade de Lisboa ? UL. Atualmente é professora associada IV da Universidade Federal da Paraíba – UFPB. Foi tesoureira da ANPEGE na gestão de 2018/19. É líder do Grupo de Pesquisa Ciência, Educação e Sociedade ? UFPB. Atua no PPGG ? UFPB. Tem experiência na área de pesquisa Educação Geográfica, com destaque para investigações no campo da História da Geografia Escolar, atuando com os seguintes temas: currículo, ensino de geografia, livro didático, saber escolar, formação de professor e metodologias de ensino.

http://lattes.cnpq.br/8301114224654184

Maria José Martinelli Silva Calixto

Professora Titular da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), credenciada no Programa de Pós-Graduação em Geografia – Mestrado e Doutorado – da mesma Instituição. Possui Graduação em Geografia – Licenciatura e Bacharelado – pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP – Campus de Presidente Prudente, Mestrado e Doutorado pela mesma Instituição. Também possui Pós-doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (2011) e pela UNESP – Campus de Presidente Prudente (2016). É membro da Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (ReCiMe), da Rede de Pesquisadores de Pequenas Cidades (Mikripoli), do Grupo de Pesquisa Produção do Espaço e Redefinições Regionais (GAsPERR) e do Grupo de Estudos sobre Território e Reprodução Social (TERRHA). Foi Tutora do Programa de Educação Tutorial – PET, do Curso de Geografia da UFGD, de janeiro de 2009 a julho de 2015. Orienta trabalhos de pesquisa, tendo experiência na área de Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: espaço urbano e regional, política pública e cidades médias.

http://lattes.cnpq.br/9583107370661310

Marildo Menegat

Possui graduação em Filosofia (UFRJ – 1992), mestrado em Filosofia (UFRJ – 1995); doutorado em Filosofia (UFRJ – 2001) e pós-doutorado em Filosofia (USP- 2010). Atualmente é professor Associado IV, lotado no Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (NEPP-DH). É professor do Programa de Pós-graduação de Políticas Públicas em Direitos Humanos. Tem experiência na área de Teoria Crítica, atuando principalmente nos seguintes temas: critica da economia política da barbárie, militarização do cotidiano e crítica da cultura.

http://lattes.cnpq.br/3442163449053150

Maria Terezinha Serafim Gomes

Possui graduação em Bacharelado Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998), graduação em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1996), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2007). Atualmente é professora da Universidade Estadual Paulista – UNESP. Coordenadora do Grupo de Pesquisa NUPERG – Núcleo de Pesquisas e Estudos Regionais (UNESP). Membro do Grupo Dinâmica Econômica (GEDE/UNICENTRO). Membro do GERPE – Grupo de Pesquisa Geografia Regional e Produção do Espaço (FCH/Ietu/Unifesspa). Membro da Rede Latino Americana de Espaço e Economia – RELAEE. Membro do Dialogos en Mercosur. Membro do Observatório do Pensamento Iberoamericano – OPIA. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, Geografia Econômica e Geografia Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: espaço urbano, centralidade urbana, cidades médias, reestruturação produtiva, inovação, dinâmica econômica, integração regional e Desenvolvimento regional.

http://lattes.cnpq.br/7247364844929476

Mateus de Moraes Servilha

Professor Adjunto de Ensino de Geografia na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Doutor em Geografia pela Universidade Federal Fluminense – UFF (com a tese O Vale do Jequitinhonha entre a ‘di-visão’ pela pobreza e sua ressignificação pela identificação regional – 2012). Mestre em extensão rural pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (na linha de pesquisa Identidades e Representações Coletivas) (com a dissertação As relações de Trocas Materiais e Simbólicas no Mercado Municipal de Araçuaí-MG – 2008). Graduado em Geografia (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (com a monografia O Vale (En)Cantado: Música, Identidade e Espaço no Jequitinhonha – 2006). Criador e coordenador do Outridades – Núcleo de Estudos e Pesquisa em Espaço, Emancipação e Sujeito. Atualmente na coordenação do projeto de extensão e pesquisa Estruturação do Sistema de Gestão do Artesanato Brasileiro: Diagnóstico e Planejamento Estratégico. Experiências de pesquisa nas áreas de: epistemologia da Geografia; estigma socioespacial, lutas simbólicas e identificação; Antropologia e Sociologia Econômicas, espaço e trocas simbólicas; região e representação; Geografia Social e teoria crítica; espaço, cultura e arte.

http://lattes.cnpq.br/8903232516908585

Mónica Arroyo

Possui graduação em Geografia pela Universidad de Buenos Aires/ Facultad de Filosofía y Letras (1981), mestrado em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo/ Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (1997) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo/ Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (2001). Atualmente é professora doutora no Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo, tendo lecionado também na Universidad de Buenos Aires, na Universidade Federal do Paraná e, como professora convidada, na Unicamp. Tem experiência na área de Geografia Humana, com ênfase em Geografia Econômica, atuando principalmente nos seguintes temas: globalização, regionalização, América Latina, Mercosul, uso do território, fronteiras e comércio internacional.

http://lattes.cnpq.br/3045310291988265

Nazira Camely

Possui graduação em Economia pela Universidade Candido Mendes (1990), mestrado em Economia pela Universidade Federal Fluminense (2001) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2009). Atualmente é professora associada do departamento de economia da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Economia Política e Metodologia da Ciência, com ênfase em Economia Política Marxista, atuando principalmente nos seguintes temas: geopolítica, imperialismo, Amazônia, problema agrário em unidades de conservação ambiental, ongs e projetos de assentamentos. Também tem interesse pelos grandes temas das ciências sociais e sua representação na literatura realista, no cinema e na fotografia.

http://lattes.cnpq.br/0705104613593343

Mônica de Souza Nunes Martins

Bacharel, Licenciada e Mestre em História pela Universidade Federal Fluminense. Doutora em História Social pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Realizou pesquisa de Pós-Doutorado no Observatório Nacional do Rio de Janeiro, entre 2007 e 2008. Foi Professora Visitante CAPES/PVE, na Universidade do Alabama (EUA), entre 2018-2019. É Professora Associada III do Departamento de História da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro desde 2008. Atualmente é chefe do Departamento de História do Instituto Multidisciplinar. Integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em História da UFRRJ (PPHR) e do Programa de Pós-Graduação Patrimônio, Cultura e Sociedade da UFRRJ (PPGPACS). Foi presidente da Associação Nacional de História, seção Rio de Janeiro (ANPUH Rio), entre 2014-2016. Foi membro do Conselho de Representantes da ANPUH Rio entre 2016 e 2018 e membro do Conselho de representantes da Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (ABPHE) entre 2019 e 2021. Coordena o Núcleo de Pesquisa Propriedade e suas múltiplas dimensões (NUPEP) e é pesquisadora do Laboratório Economia e História (LEHI). É pesquisadora associada ao INCT – Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, projeto internacional: História Social das Propriedades e Direitos de Acesso (Disponível em: http://www.proprietas.com.br). Área de interesse: Economia e sociedade no século XIX e XX, Exposições internacionais, Propriedade Intelectual, História econômica da tecnologia.

http://lattes.cnpq.br/7436821208759848

Neiva Vieira da Cunha

Possui Pós-Doutorado no Centre D’Etudes des Mouvements Sociaux/CEMS-EHESS/Paris; Doutorado em Antropologia e Mestrado em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA-IFCS-UFRJ), com Doutorado-sanduíche na EHESS/Paris; Graduação em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro/IFCS-UFRJ. Atualmente é Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias/UERJ; Pesquisadora Associada do Laboratório de Etnografia Metropolitana/LeMetro/IFCS-UFRJ; Pesquisadora Associada ao Centre d’Etudes des Mouvements Sociaux/CEMS-EHESS; Pesquisadora do Instituto de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflito/INCT-InEAC/UFF e Coordenadora do Núcleo de Estudos sobre Periferias/FEBF-UERJ. Atua na na área de Antropologia Urbana, Antropologia da Saúde e Teoria Antropológica, realizando pesquisas sobre favelas, periferias urbanas, políticas públicas, processos de renovação e conflitos urbanos, conflitos socioambientais, sentimentos morais e formas de mobilização coletiva, memória e narrativas, pensamento social brasileiro, representação social da saúde e da doença.

http://lattes.cnpq.br/8153346153671009

Nilo Sérgio dAvila Modesto

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1981), mestrado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2003) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2008). Atualmente é professor de ensino médio – Colégio Pedro II, professor titular – Colégio Pedro II e professor Associado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Formação de Professores .Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Relações de Poder, atuando principalmente nos seguintes temas: ordenamento territorial, geografia urbana, ensino de geografia, práticas espaciais e expansão urbana.

http://lattes.cnpq.br/7239894023107728

Oséias Teixeira da Silva

Doutor em Geografia pela Universidade de São Paulo – USP, cuja tese de título: O ponto de ruptura: reestruturação espacial na região metropolitana do Rio de Janeiro, foi defendida em 2016 e elaborada sob a orientação da professora Sandra Lencioni. Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, cuja dissertação de mestrado de título: Centralidade e produção do espaço urbano em Alcântara – São Gonçalo (RJ), foi defendida em 2012 e elaborada sob a orientação do professor William Ribeiro. Desde Setembro de 2014 vem atuando como professor efetivo no Instituto Federal Fluminense, lecionando em disciplinas para cursos de Ensino Médio Integrado e na Licenciatura em História. Como pesquisador integra o Observatório das Metrópoles, como parte da equipe do projeto temático sobre a formação da megarregião Rio de Janeiro X São Paulo, sob coordenação da Professora Sandra Lencioni. Também integra o Recime – Rede de pesquisadores sobre cidades médias, atuando nos eixos temáticos de centralidade e produção imobiliária. Integra ainda o Observatório dos Municípios Produtores de Petróleo do Estado do Rio de Janeiro, realizando análises relacionadas ao mercado imobiliário nesses municípios. Minhas áreas de interesse estão relacionados a geografia Urbana e Econômica, com ênfase nos agentes responsáveis pela produção do espaço urbano. Pode-se destacar ainda um bom número de artigos publicados em revistas nacionais versando sobre essas temáticas e ainda a publicação de dois livros autorais, sendo um em 2017 e outro no ano de 2022.

http://lattes.cnpq.br/5573192064706403

Onildo Araujo da Silva

Possui Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS (1997), Especialização em Geografia do Semiárido Brasileiro pela UEFS (2000), Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (2002) e Doutorado em Geografia pela Universidade de Santiago de Compostela – USC (2009). É professor titular da Universidade Estadual de Feira de Santana, onde atua na graduação em Geografia, no Mestrado Profissional em Planejamento Territorial e no Grupo de Pesquisa em Geografia e Movimentos Sociais (GEOMOV). Os principais temas de interesse e pesquisa são: história do pensamento geográfico, recursos hídricos e ação do Estado, espaço rural e pequenas cidades, movimentos sociais e territorialidade. Desenvolve projetos de pesquisa que focam a inter-relação entre movimentos sociais e ação do Estado com foco para as pequenas cidades e desenvolvimento rural, principalmente no Território do Sisal no Estado da Bahia.

http://lattes.cnpq.br/8778416604132250

Pâmela Cichoski

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2012) e mestrado em Extensão Inovadora e Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2020), cursando o doutorado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, bolsista CAPES. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia, espaço geográfico, território, questões socioambientais e metodologia de Pesquisa-Ação-Participativa.

http://lattes.cnpq.br/9923654061410923

Paulo Henrique Furtado de Araujo

Possui graduação em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (1988), mestrado em Economia pela Universidade Federal Fluminense (UFF) (1994) e doutorado em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ) (2009). Atualmente é professor associado da Universidade Federal Fluminense (UFF), professor do Programa de Pós-Graduação em Economia da UFF (PPGE-UFF). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: economia marxiana, teoria crítica do valor, ontologia do ser social, economia marxista, crise e ciclo, Estado, capital e política. É membro no Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o Marxismo (NIEP-UFF). É coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Ontologia Crítica (GEPOC-UFF). É Chefe do Departamento de Economia da Faculdade de Economia da UFF. Foi editor da Revista eletrônica Marx e o Marxismo-Revista do NIEP-Marx entre 2015 e 2017. Foi diretor da Sociedade Brasileira de Economia Política (SEP) na gestão 2014-2016.

http://lattes.cnpq.br/9110261257540018

Phillipe Valente Cardoso

Possui graduação em Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011), graduação em Bacharelado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011), mestrado em Engenharia Cartográfica pelo Instituto Militar de Engenharia (2013) e doutorado em Programa de Pós-graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2019). Atualmente é professor adjunto de geocartogafia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e também professor do programa de pós graduação em Geografia da UERJ-FFP . Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em geografia física, atuando principalmente nos seguintes temas: sensoriamento remoto, geoprocessamento, fragmentos florestais, uso e cobertura do solo e cartografia.

http://lattes.cnpq.br/5613374435230213

Paulo Terra

Paulo Cruz Terra é professor de História do Brasil República no Departamento de História, da Universidade Federal Fluminense, além de atuar no Programa de Pós-graduação em História da mesma instituição. É bolsista CAPES-Alexander von Humboldt Stiftung na Universität Bonn, na modalidade de “pesquisador experiente”. Atualmente é Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2 e Jovem Cientista do Nosso Estado da FAPERJ. Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Finalizou o mestrado em História na Universidade Federal Fluminense, em 2007, e o doutorado na mesma instituição, em 2012. Sua tese foi premiada, e publicada, pelo Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: história do trabalho, história do Rio de Janeiro e história do transporte.

http://lattes.cnpq.br/3005228142189797

Pedro Campos

Professor do Departamento de História (DHist) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), atuando no Programa de Pós-Graduação de História da UFRRJ (PPHR). Possui graduação em História pela Universidade Federal Fluminense (2004), mestrado em História Social pela mesma instituição (2007) e doutorado em História também pela UFF (2012). Em 2015, ganhou o prêmio Jabuti na área de Economia pelo livro “Estranhas Catedrais: as empreiteiras brasileiras e a ditadura civil-militar (1964-1988)” (Eduff, 2014). Desde 2018, é bolsista Jovem Cientista do Nosso Estado (Faperj) e, desde 2019, bolsista produtividade do CNPq. Atua nas áreas de História econômico-social, ditadura civil-militar brasileira (1964-1988), Estado e políticas públicas e História da política externa brasileira. É um dos coordenadores do Lehi (Laboratório de Economia e História da UFRRJ), do Grupo de Trabalho Empresariado e Ditadura no Brasil (GTEDB) e do Necap (Núcleo de Estudos sobre Capitalismo, Poder e Lutas Sociais da UFRRJ). Correio eletrônico: phpcampos@yahoo.com.br

http://lattes.cnpq.br/9808514796479539

Rafael Brandão

Graduado em História pela Universidade Federal Fluminense (2005). Possui Mestrado (2008) e Doutorado (2013) em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal Fluminense (PPGH/UFF). Entre 2014 e 2018 realizou estágio pós-doutoral como bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD/CAPES), no Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Formação de Professores (PPGHS/UERJ-FFP), desenvolvendo a pesquisa “A privatização dos bancos estaduais na imprensa brasileira (1995/2002)”. Atualmente é professor visitante do Departamento de Ciências Humanas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Formação de Professores (UERJ-FFP), com bolsa do Programa de Apoio à Pesquisa e Docência (PAPD – Docência). Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em História Social (PPGHS/UERJ-FFP), atuando na linha de pesquisa “Território, Movimentos Sociais e Relações de Poder”. É coordenador do LEHI – Laboratório de Economia e História (UFRRJ/CNPq); vice-coordenador e pesquisador associado ao TEMPO – Núcleo de Estudos sobre Território, Movimentos Sociais e Relações de Poder (UERJ-FFP/CNPq); e pesquisador associado ao POLIS – Laboratório de História Econômica e Social (UFF/CNPq). Membro do GT Empresariado e Ditadura no Brasil. Possui experiência nas áreas de História Econômica, História Contemporânea e História do Brasil Contemporâneo, atualmente desenvolvendo pesquisas com ênfase nos seguintes temas: Estado e economia; empresas e empresários; multinacionais alemães; relações Brasil – Alemanha; neoliberalismo e privatizações; imprensa.

http://lattes.cnpq.br/8606752888021779

Rafael Vaz da Motta Brandão

Graduado em História pela Universidade Federal Fluminense (2005). Possui Mestrado (2008) e Doutorado (2013) em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal Fluminense (PPGH/UFF). Entre 2014 e 2018 realizou estágio pós-doutoral como bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD/CAPES), no Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Formação de Professores (PPGHS/UERJ-FFP), desenvolvendo a pesquisa “A privatização dos bancos estaduais na imprensa brasileira (1995/2002)”. Atualmente é professor visitante do Departamento de Ciências Humanas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Formação de Professores (UERJ-FFP), com bolsa do Programa de Apoio à Pesquisa e Docência (PAPD – Docência). Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em História Social (PPGHS/UERJ-FFP), atuando na linha de pesquisa “Território, Movimentos Sociais e Relações de Poder”. É coordenador do LEHI – Laboratório de Economia e História (UFRRJ/CNPq); vice-coordenador e pesquisador associado ao TEMPO – Núcleo de Estudos sobre Território, Movimentos Sociais e Relações de Poder (UERJ-FFP/CNPq); e pesquisador associado ao POLIS – Laboratório de História Econômica e Social (UFF/CNPq). Membro do GT Empresariado e Ditadura no Brasil. Possui experiência nas áreas de História Econômica, História Contemporânea e História do Brasil Contemporâneo, atualmente desenvolvendo pesquisas com ênfase nos seguintes temas: Estado e economia; empresas e empresários; multinacionais alemães; relações Brasil – Alemanha; neoliberalismo e privatizações; imprensa.

http://lattes.cnpq.br/8606752888021779

Rafael Maul de Carvalho Costa

Graduação em História (licenciatura e bacharelado) – UFF (2003), mestrado em História (dissertação sobre as organizações de trabalhadores livres e escravizados em fins do XIX no Rio de Janeiro) – UFF (2006), doutorado em História (tese sobre a ação dos trabalhadores "livres" no processo de Abolição da escravidão na Corte Imperial) – UFF (2012). Tese selecionada e publicada em livro pelo Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, sob o título "Escravizados na Liberdade: abolição, classe e cidadania na Corte imperial", no âmbito do Concurso de Monografia Arquivo da Cidade e Prêmio Afonso Carlos Marques do Santos. Pesquisador sem vinculo formal do grupo de pesquisa "Mundos do Trabalho" liderado por Marcelo Badaró Mattos da Universidade Federal Fluminense. Atuação na área de História, com ênfase em História do Brasil e Ensino de História. Professor com experiência no ensino fundamental, médio, médio normal, educação de jovens e adultos, pré-vestibular e superior (nas redes federal, estadual, municipal e particular). Professor de Ensino de História e Estágio Supervisionado, Adjunto I 40h DE, do Polo Universitário de Campos dos Goytacazes da Universidade Federal Fluminense (UFF), entre 2014 e 2015. Professor da área de História, Cultura Política e Educação do Campo, Adjunto I 40h DE, do curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEC/ DECAMPD/ IE), da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

http://lattes.cnpq.br/8583076511172943

Rafael Straforini

Possui graduação em Bacharelado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997), graduação em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997), mestrado em Geociências pela Universidade Estadual de Campinas (2001) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Atualmente é prof. dr. msiii da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Ensino de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de geografia, currículo, formação de professores, cotidiano escolar e geografia escolar.

http://lattes.cnpq.br/4249189477675296

Raquel Varela

Raquel Varela é Historiadora, Investigadora e professora universitária. Starting Grant da Fundação para a Ciência e Tecnologia/Universidade Nova de Lisboa/IHC e Fellow do International Institute for Social History (Amsterdam). Professora-visitante internacional da Universidade Federal Fluminense, onde leciona uma cadeira na área de história global do trabalho no programa de pós-graduação em História. É avaliadora internacional do CNPQ/Brasil. É coordenadora do projecto internacional de história global do trabalho In The Same Boat? Shipbuilding industry, a global labour history no ISSH Amsterdam/Holanda. Autora e coordenadora de 25 livros sobre história do trabalho, do movimento operário, história global. Publicou como autora 51 artigos em revistas com arbitragem científica, na área da sociologia, história, serviço social e ciência política indexados no ISI Thompson, CAPES Qualis A, Scopus, entre outros. Os mesmos traduziram-se em mais de 200 palestras/aulas por convite realizadas em mais de 50 instituições nacionais e estrangeiras e na coordenação de 13 projectos nacionais e internacionais financiados, nos últimos 4 anos. Orienta 12 pós-doutoramentos, doutoramentos, mestrados e bolsas-sandwich. É editora de Critique. Journal of Socialist Studies (Uni. Glasgow) e Workers of the World (IASSC). É membro do editorial board de várias publicações periódicas académicas. É fundadora da Rede de Estudos Globais do Trabalho (Nova Delhi/Índia). É membro convidado do Board of Trustees of the ITH-International Conference of Labour and Social History (Áustria), a mais antiga associação de estudos do trabalho na Europa. É membro da European Network in Universal and Global History (ENIUGH). É actualmente presidente da International Association Strikes and Social Conflicts, uma rede que conta com 35 instituições da Europa do Norte e Sul, EUA e América latina. Foi responsável científica das comemorações oficiais dos 40 anos do 25 de Abril (2014). Em 2013 recebeu o Santander Prize for Internationalization of Scientific Production. É coordenadora de vários projectos, entre eles Estudo Evolução da Força de Trabalho Médica no SNS (Ordem dos Médicos/FCSH 2016), Condições de Vida e Trabalho dos Professores em Portugal (Fenprof/UNL 2018) e do Estudo de Trabalho e Automação dos portos a nível global (UNl/ International Dockworkers Council, 2015). Raquel Varela é editora convidada da Editora de História do Movimento Operário Pluto Press/London. Varela é comentadora residente do programa semanal de debate público Último Apaga a Luz na RTP. Website: https://raquelcardeiravarela.wordpress.com/

http://lattes.cnpq.br/5927384527164982

Regina Célia de Mattos

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (1975), mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2005). É professora adjunta do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Tutora do Programa de Educação Tutorial do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da PUC-Rio (PET/GEO – MEC/Sesu), e líder do Grupo de Pesquisas LABORES (Produção do Espaço, Trabalho e Gênero) do CNPq. Docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia na Linha de Pesquisa Espaço e Sustentabilidades, e Espaço, Cotidiano e Sustentabilidades, atua principalmente nos seguintes temas: produção do espaço, trabalho, gênero e dinâmica das relações sociais no espaço rural.


http://lattes.cnpq.br/7895263599863107

Raúl Zibechi

Jornalista uruguaio, analista internacional do jornal La Jornada (México), Brecha (Uruguai), Center for International Policy (EUA) e diversos meios de comunicação na América Latina e Europa. Docente e investigador sobre movimentos sociais. Colabora com organizações sociais e regionais. Integra o Centro Internacional de Estudios Sociales (CIES) e a Frente Interbarrial, em Montevidéu. Entre a suas publicações mais recentes incluem: Política e Pobreza (20l2), Autonomia e emancipação: a América Latina em Movimento (2008), e Dispersar o poder: movimentos como poderes anii-Estado (2006).

Regina Bienenstein

Arquiteta e urbanista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1967). Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Syracuse, EUA (1977). Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2001). Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense. Participou da criação e atualmente é coordenadora do Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos, Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal Fluminense (NEPHU/PROEX/UFF), atuando principalmente nos seguintes temas de pesquisa e extensão: projeto, planejamento e gestão urbana, habitação de interesse social, assentamentos populares, regularização fundiária, redesenho urbanístico, planos e projetos populares e conflitos socioespaciais.

http://lattes.cnpq.br/0626304726886668

Regina Célia Frigério

Possui graduação -Bacharelado e Licenciatura- em Geografia pela Universidade Federal do Espírito Santo (2000), mestrado em Educação pela Universidade Federal Fluminense (2010) e doutorado em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (2018). Desde 2012 é professora do Departamento de Geografia da Universidade Federal Fluminense – Campos dos Goytacazes-RJ. Atualmente faz parte do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPG) desenvolvendo pesquisas nos seguintes temas: ensino de Geografia e cidadania, formação de professor e cidadania, oficinas pedagógicas, crianças e geografia da infância.

http://lattes.cnpq.br/7442764557329083

Renake Bertholdo David Neves

Doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense (2013), atua principalmente nos seguintes temas: história do capitalismo contemporâneo; mundos do trabalho; democracia; teoria marxista; movimentos sociais; alienação/ estranhamento; história do cotidiano

http://lattes.cnpq.br/7980580817605903

Regina Helena Tunes

Mestre e Doutora pelo Programa de Geografia Humana da FFLCH/USP, atuando especialmente na pesquisa voltada para a Geografia Econômica e Geografia Regional. Professora Adjunta do Departamento de Geografia Humana do Instituto de Geografia (IGEOG) e Docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde atualmente atua como Coordenadora do programa. Pesquisadora do grupo de pesquisa Metamorfoses Urbanas e Regionais do Laboratório de Estudos Regionais do DG/USP e Pesquisadora do Núcleo Rio de Janeiro do INCT Observatório das Metrópoles desenvolvendo pesquisa relacionada ao processo de metropolização do espaço e a formação da megarregião Rio de Janeiro – São Paulo. Pesquisadora (APQ) do CNPQ e coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Geografia Econômica (NEPGE) do Departamento de Geografia Humana do IGEOG/UERJ.

http://lattes.cnpq.br/2354300760871516

Renato Emerson dos Santos

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2006). Atualmente (2018- ) é professor adjunto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ). De 2000 a 2018 foi professor do Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (DGEO/FFP/UERJ), campus de São Gonçalo (RJ). É pesquisador do ETTERN (Laboratório Estado, Trabalho, Território e Natureza / IPPUR/UFRJ). Coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Geografia, Relações Raciais e Movimentos Sociais (NEGRAM). Tem experiência na área de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: Movimentos sociais e Geografia, ensino de Geografia, cartografia e lutas sociais, relações raciais, ações afirmativas no ensino superior e pré-vestibular para negros e carentes. Foi editor da Revista Terra Livre abrangendo os biênios 2014-2016 e 2016-2018. Foi presidente da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB), biênio 2012-2014.

http://lattes.cnpq.br/7260305303021981

Renato Luís do Couto Neto e Lemos

Tem graduação em História pela Universidade Federal Fluminense (1978), mestrado em História pela Universidade Federal Fluminense (1985) e doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (1997). Pós-doutorado em história do Brasil no CPDOC-FGV (2007) e na Universidade Federal Fluminense (2014). Atualmente é professor titular do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde coordena o Laboratório de Estudos sobre os Militares na Política (LEMP), grupo de pesquisa reconhecido pelo CNPq. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil República, atuando principalmente nos seguintes temas: militares e política, ditadura militar, justiça militar, anistia, Benjamin Constant, republicanismo e proclamação da República.

http://lattes.cnpq.br/8323539189448449

Rita de Cássia Ariza da Cruz

Graduada em Geografia pela Universidade de São Paulo (1991), mestre em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1995), doutora em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1999) e Livre-Docente pelo Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (2019). Professora Associada do Departamento de Geografia da FFLCH da Universidade de São Paulo, área de Geografia Regional. Pesquisa e produção bibliográfica envolvendo, principalmente, temas da Geografia Regional e do Turismo, com destaque para economia política, regionalização do espaço brasileiro e turismo. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4726-5295.

http://lattes.cnpq.br/5125571262722656

Ricardo Mendes Antas Jr

Graduado em Geografia pela Universidade de São Paulo (1989), mestre em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (1995) e doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (2002) com um ano de especialização na França – Paris I, Sorbonne (1997-98). Atualmente é professor Livre-docente do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo, na cadeira de Geografia Urbana. Tem experiência na área de Geografia Humana, pesquisando principalmente nos seguintes temas: reestruturação urbana e refuncionalização do espaço, hegemonia corporativa, soberania de Estado, pluralismo jurídico, globalização e espaço geográfico, circuitos espaciais produtivos e círculos de cooperação do complexo industrial da saúde. É Editor da Revista Geousp: espaço e tempo desde julho de 2013 e Pesquisador do CNPq – Produtividade em Pesquisa desde 2015. Fez pós-Doutorado no Institut de Hautes Éstudes de l’Amérique Latine, IHEAL, Paris, França com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo em 2018.

http://lattes.cnpq.br/7937525361167963

Roberto Alves Simões

Docente da rede pública de ensino do Estado do Rio de Janeiro, desde 1987, atua como professor do Ensino Médio no Colégio Estadual João Alfredo, em Vila Isabel, desde 1995. Foi Professor Substituto da Universidade Federal Fluminense (UFF), entre 2019 e 2020, atuando na formação de professores, no Curso de Pedagogia da Faculdade de Educação (FEUFF), lecionando as disciplinas Economia Política e Educação; Tópicos Especiais em Trabalho, Educação e Produção do Conhecimento; e Ciência Política e Educação. Doutorou-se, em 2017, pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), na área de concentração Trabalho e Política Social que, por sua vez, encontra-se inserida na grande área das Ciências Sociais Aplicadas. Concluiu o Mestrado em Educação, em 2009, pela Faculdade de Educação da UFF, no campo de pesquisa Trabalho e Educação e especializou-se, em 2003, em Educação Física Escolar, pelo Instituto de Educação Física da UFF. Graduou-se em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1979. Pesquisador do Núcleo de Pesquisa em Trabalho e Educação (NUPETE), da Universidade Federal Fluminense, investiga as relações sociais que se processam no interior da escola pública, as políticas públicas de educação, sua interferência nas relações de trabalho e de que forma estas relações sociais atuam na sustentação e reprodutibilidade do modo capitalista de produção da existência humana. É um estudioso sobre a universalização da atuação político-econômica das organizações não-governamentais (ONGs) no desenvolvimento da economia política capitalista e de que forma a ideologia das ONGs propaga-se por entre as relações sociais, contribuindo para a edificação das estruturas ideológicas e jurídicas que conformam a nova morfologia do trabalho, sedimentada na flexibilização e superexploração das relações de trabalho. Estuda a forma como estes organismos privados tornaram-se um dos principais instrumentos da privatização da educação e do ensino públicos no Brasil, objeto de sua tese de doutoramento, revisada para publicação em forma de livro. Pesquisa nas áreas das ciências sociais, economia política, educação e educação física.

http://lattes.cnpq.br/8972422810323898

Roberto Kant de Lima

Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1968), mestrado em Antropologia Social pelo Museu Nacional UFRJ (1978), doutorado em Antropologia pela Harvard University (1986), pós-doutorado na University of Alabama at Birmingham (1990). É Coordenador do INCT-InEAC – Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos, Coordenador do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Administração Institucional de Conflitos (NEPEAC/PROPPI/UFF), Professor do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Veiga de Almeida (UVA), Professor do Programa de Pós-Graduação em Antropologia e do Mestrado em Justiça e Segurança da Universidade Federal Fluminense (UFF), Professor Titular Aposentado do Departamento de Antropologia e Professor Aposentado Adjunto do Departamento de Segurança Pública da Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense. Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências, Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico do Governo do Brasil, Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 1A, Bolsista do Programa Cientistas do Nosso Estado da Fundação Carlos Chagas de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro. Foi Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PROPPI UFF),Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Vice-Presidente da Associação Brasileira de Antropologia, Professor do Programa de Pós-Graduação em Direito da Faculdade de Direito da Universidade Gama Filho, Professor visitante da Faculdade de Filosofia e Letras (Doutorado em Antropologia) da Universidade de Buenos Aires, Professor visitante do Departamento de Criminologia da University of Ottawa. Foi membro do Comitê Assessor de Antropologia e Coordenador do Comitê Assessor de Ciências Sociais do CNPq e Representante titular das Universidades Federais no Conselho Superior da FAPERJ-SECTI/RJ. É consultor ad hoc da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), de diversas Fundações Estaduais de Apoio à Pesquisa e do FONCyT-Fondo para la Investigación Científica y Tecnológica (Argentina) e do Consejo de Investigaciones Científicas y Técnicas da Argentina-CONICET. Tem experiência na área de Teoria Antropológica, com ênfase em Método Comparativo, Antropologia do Direito e da Política, Processos de Administração de Conflitos e Produção de Verdades e em Antropologia da Pesca.

http://lattes.cnpq.br/5653459744288495

Rodrigo Delpupo Monfardini

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (2007), mestrado em Economia na Universidade Federal Fluminense (2010) e doutorado em Economia pela Universidade Federal Fluminense (2014). Hoje atua na Universidade Federal Fluminense como Professor Adjunto do Departamento de Ciências Econômicas de Campos. É pesquisador do NIEP-Marx (Núcleo Interdisciplinar de Estudos Sobre Marx e Marxismo). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Política, Filosofia da Ciência Econômica, História Econômica do Brasil e Desenvolvimento Econômico.

http://lattes.cnpq.br/7744215414578687

Roberto Leher

Professor Titular da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro na linha Estado, Trabalho e Movimentos Sociais. Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (1998), desenvolve pesquisa em políticas públicas em educação. Atua no Coletivo de Estudos em Marxismo e Educação – COLEMARX. Pesquisador do CNPq e colaborador da Escola Nacional Florestan Fernandes, Reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (julho de 2015 a julho de 2019).http://orcid.org/0000-0002-5063-8753; dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2528469014264498

http://lattes.cnpq.br/6873414697016839

Roberto Moraes Pessanha

Professor titular do Instituto Federal Fluminense (IFF). Doutor pelo Programa de Políticas Públicas e Formação Humana da UERJ (PPFH-ERJ) com estágio doutoral na Universidade de Barcelona (Capes/MEC: 09/2014 – 01/2015). Tese defendida em mar. 2017: A relação transescalar e multidimensional Petróleo-Porto como produtora de novas territorialidades. Mestre em Engenharia de Produção – Coppe/UFRJ (1994). Especialização Lato-sensu em Eng. Segurança do Trabalho (PUC-RJ, 1984) e Gestão de Educação Tecnológica (OSU/EUA, 1987). Membro da Rede Latino-americana de Investigadores em Espaço-Economia (RELAEE) e pesquisador do Núcleo de Estudos em Estratégia e Desenvolvimento (NEED/ IFF). Como experiência em Gestão Pública: diretor-geral Cefet Campos (1994-2000); pró-reitor de Extensão e em Desenvolvimento Institucional (2009-2011) do Instituto Federal Fluminense. Atualmente investiga os temas: Movimento e frações do capital; relação transescalar e multidimensional “Petróleo-porto”; Fundos financeiros e mobilidade espacial e capitalismo de plataformas. Hoje se dedica às pesquisas com quatro ênfases: 1) A inter-relação capitalista lubrificada pelo petróleo na economia global; 2) Os circuitos econômicos e espaciais dos setores de energia e infraestrutura. 3) A financeirização da economia e o crescente papel dos fundos de investimentos; 4) Plataformização no capitalismo contemporâneo. É membro da Rede Latino-americana de Investigadores em Espaço-Economia: Geografia Econômica e Economia Política (RELAEE). É responsável pelo blog: http://www.robertomoraes.com.br onde apresenta dados e interpretações sobre o desenvolvimento de suas pesquisas e debate questões ligadas à Economia Política. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2593-6070.

http://lattes.cnpq.br/3562668521799047

Rogério Haesbaert

Professor Titular do Programa de Pós;Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense, do Curso de Pós-Graduação em Políticas Ambientales y Territoriales da Universidad de Buenos Aires e do Doutorado em Ciencias Sociales da Universidad de Tucumán (Argentina).. Graduado em Licenciatura e Bacharelado em Geografia pela UFSM (Santa Maria-RS), Mestre em Geografia pela UFRJ (Rio de Janeiro), Doutor em Geografia Humana pela USP (São Paulo, com Estágio Doutoral no Instituto de Estudos Políticos de Paris), Pós-Doutorado em Geografia na Open University (Inglaterra) sob supervisão de Doreen Massey. Professor Visitante em diversas universidades na França, Inglaterra, México, Colômbia, Equador e Argentina. Pesquisador nível 1A do CNPq. Experiência nas áreas de Geografia Regional, Geografia Política e Teoria da Geografia, atuando ao longo da trajetória com conceitos e temas como: território, des-territorialização, contenção territorial e multi/transterritorialidade; região, identidade e des-articulação regional; abordagens descoloniais na Geografia; desigualdade geográfica e diferenciação do espaço, Autor, entre outros, dos livros “O Mito da Desterritorialização” (ed.em espanhol, México), “Regional-Global” (ed. em espanhol, Argentina e Colômbia), “Viver no limite” (ed. em espanhol, México) e “Território e Descolonialidade” (Argentina e Brasil). Prêmio Manuel Correia de Andrade-Geógrafo destaque pela ANPEGE. Prêmio Eidorfe Moreira de Geografia Regional. Foi representante de área de Geografia Humana no comitê assessor do CNPq, membro da Comissão de Avaliação de Pós-Graduação em Geografia da CAPES e representante da Comissão de Geografia Cultural para a América Latina da União Geográfica Internacional (UGI).

http://lattes.cnpq.br/0658808096920254

Sandra de Castro de Azevedo

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002), mestrado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2006) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2011). Atualmente é Professora Adjunta na Universidade Federal de Alfenas. Atuou na Secretaria Estadual de Ensino de São Paulo como professora de geografia do ensino fundamental II e Médio por dez anos e na – Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Paulo como professora de geografia do ensino fundamental por dois anos. Tem experiência na área de Ensino de Geografia e em Geografia urbana. Um de seus principais objetivos é ressaltar a sala de aula como espaço de transformação.

http://lattes.cnpq.br/9183205586776409

RUY MOREIRA

É graduado (licenciado e bacharel) em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ (1970), mestre em Geografia por esta mesma Universidade (1984), doutor em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo-USP (1994) e Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual do Ceará-UECE (2016). Professor permanente do curso de pós-graduação (mestrado e doutorado) da Universidade Federal Fluminense (UFF), onde é aposentado pelo Departamento de Geografia, e professor permanente do curso de pós-graduação (mestrado) em Geografia da FFP-UERJ. E autor de 14 livros e diversos textos em capítulos de livros e artigos publicados em diferentes periódicos nacionais e estrangeiros. Dedicado a questões de ontologia e epistemologia da geografia e da singularidade do país-total Brasil, seu objeto real de pesquisa é o encontro de uma teoria geral da geografia e de uma teoria geral do Brasil que esclareça, por sua geograficidade, o segredo recôndito do enigma Brasil, sua pluralidade, estrutura e significado.

http://lattes.cnpq.br/6590336518796945

Saint-Clair Cordeiro da Trindade Júnior

Professor Titular do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Universidade Federal do Pará, instituição na qual graduou-se em Licenciatura em Geografia (1986), Bacharelado em Direito (1988) e Bacharelado em Geografia (1989). Na mesma universidade tornou-se Especialista em Análise Geográfica Aplicada à Amazônia (1987) e Mestre em Planejamento do Desenvolvimento (1993). Doutorou-se em Geografia Humana (1998) pela Universidade de São Paulo e concluiu Pós-Doutorado em Políticas Urbanas (2007) no Institut des Hautes Études de l´Amérique Latine (Université Paris III/Sorbonne Nouvelle) e em Geografia Regional (2016) na Universidade de São Paulo. Ocupa a cadeira de no. 21 do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, é pesquisador 1C do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Ordenamento Territorial e Urbanodiversidade na Amazônia. Atua nos Programas de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (Doutorado/Mestrado Acadêmicos), Gestão Pública (Mestrado Profissional) e Desenvolvimento de Áreas Amazônicas (Especialização) do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos. Tem experiência em Geografia Urbana e Regional, em Direito Urbanístico e em Planejamento Urbano e Regional, com ênfase nos seguintes temas: teoria regional e regionalização; produção social do espaço e direito à cidade; políticas de desenvolvimento e de ordenamento territorial; e cidades, urbanização e urbanodiversidade na Amazônia.

http://lattes.cnpq.br/1762041788112837

SANDRA LENCIONI

Professora Titular Sênior do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo desde 2015 e Professora Agregado da PUC-Rio desde 2016 é pesquisadora do CNPq 1A. Recebeu o título de professora titular da Universidade de São Paulo em 2006 tendo recebido o títulos de livre-docência em 1997. Realizou pós-doutorado em 1992, na Universidade de Paris I (Pantheon-Sorbonne). Possui os títulos de doutorado obtido em 1991, o de mestre em 1985 e o de bacharel e o de licenciatura em Geografia em 1975, todos eles pela Universidade de São Paulo. Participa atualmente de 4 grupos de pesquisa certificados pelo CNPq, sendo líder do grupo de pesquisa Metamorfoses Metropolitanas e Regionais do Laboratório de Estudos Regionais em Geografia (LERGEO/USP). É editora do Blog Economía Politica Urbana (ecopolurb.hypotheses.org) cuja coordenação está alocada no Colégio del Mexico e é membro de vários conselhos editoriais, tendo publicado uma centena de artigos e textos, cabendo destacar os livros: Região e Geografia e o livro: Metrópole, Região e Regionalização, que recebeu Menção Honrosa pela ANPUR em 2019. E, ainda, orientou cerca de 50 doutorados. Em 2019 recebeu o prêmio Eidorfe Moreira de Geografia Regional pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará e homenagem da ANPEGE. Tem experiência na área de Geografia Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria da região, metrópole e indústria.

http://lattes.cnpq.br/6057522086090435

Talitha Mirian do Amaral Rocha

Doutora e Mestre em Antropologia pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense (PPGA/UFF). Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais pelo Instituto de Ciências Humanas e Filosofia da Universidade Federal Fluminense (ICHF/UFF). Pesquisadora do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – Instituto de Estudos Comparativos em Administração de Conflitos (INCT-InEAC). Está envolvida em pesquisas referentes aos seguintes temas: mobilidade urbana, segurança pública, formulação, implementação e avaliação de políticas públicas e gestão da informação em segurança pública.

http://lattes.cnpq.br/7231062309706257

Sueli Ângelo Furlan

Pós-Doutorado na Universidade de Cádiz UCA Espanha ( Bolsa Fundação Carolina- 2017) . Doutorado em Ciências (Geografia Física) – Departamento de Geografia – FFLCH – USP (2000). Mestrado em Ciência ( Geografia Física) – Departamento de Geografia – FFLCH – USP (1992) Bacharelado em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências – USP (1981). Atualmente professor doutor – Departamento de Geografia (FFLCH-USP). Pesquisadora e orientadora nos programas de Geografia Física – DG-FFLCH-USP e Ciências Ambientais ? PROCAM – IEE/USP. Chefe do Departamento de Geografia ? FFLCH-USP reeleita em 2021. Coordenadora do Núcleo de Estudos de Populações Humanas e Áreas Úmidas – NUPAUB – USP. Desenvolve pesquisa em Patrimônio Natural e Estudos da Paisagem, Florestas Culturais e áreas Protegidas na Amazônia e Mata Atlântica. Especialista em Programas de Educação Socioambiental . Especialista em Planejamento da Paisagem, Planos de Manejo de Unidades de Conservação, Planos Diretores Municipais. Membro Titular do corpo científico do Conselho Consultivo da RPPN Sesc Pantanal .Membro do Conselho Consultivo do Mosaico Jacupiranga-Vale do Ribeira ? São Paulo. Membro da AB Geografia Física- Associação Brasileira de Geografia Física. Membro do Conselho Deliberativo do Centro Interunidade de História da Ciência da USP – Fundação de Energia e Saneamento .Vice Diretora da ABBIOGEO – Associação Brasileira de Biogeografia. Foi membro do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico Artístico e Turístico (CONDEPHAAT) 2004 / 2016 . Experiência na área de Geociências, com ênfase em Geografia Física, atuando principalmente nos seguintes temas: conservação ambiental, biogeografia, educação, planejamento da paisagem e políticas públicas ambientais.

http://lattes.cnpq.br/8238156832489494

Tatiana Brettas

Professora do Departamento de Política Social e Serviço Social Aplicado da Escola de Serviço Social da UFRJ. Graduada em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2000) e em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2012). Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005) e doutora em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2013). Líder do Laboratório de estudos Capitalismo dependente e questão social no Brasil (Lecad). Integrante do comitê editorial da Revista Temporalis. Autora do livro Capitalismo dependente, neoliberalismo e financeirização das políticas sociais no Brasil (Consequência, 2020).

http://lattes.cnpq.br/1496771220885684

Tatiana Malheiros

Bacharel e Licenciada em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). Mestra (2006) e Doutora em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2016). Atualmente é Professora Adjunta II do Departamento Acadêmico de Geografia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Líder/Coordenadora do LaBia – Grupo Didático e Geográfico de Ensino, Pesquisa e Extensão Beatriz Nascimento – dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1787687110460079 – e membro pesquisadora do LabCart e do GPCAS, grupos de pesquisa da Universidade Federal de Rondônia; Coordenadora do Estágio Supervisionado da Licenciatura em Geografia. Realiza pesquisas nas áreas de Geografia e Educação como Política Pública para a Igualdade de Direitos e a Diversidade de Existências e Ensino de Geografia do Clima com ênfase em Clima Urbano.

http://lattes.cnpq.br/8042103381672155

Tereza Coni Aguiar

Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia no Departamento de Geografia do Instituto de Geociências da Universidade Federal Fluminense (2012). Mestrado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1981) . Graduação em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1972), Graduação em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1973). Tem experiência na área de Planejamento Ambiental e Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: organização do espaço, planejamento ambiental, indicadores ambientais, sociais e de desenvolvimento sustentável e avaliação de projetos socioambientais. Possui experiência em docência nas áreas citadas. Integra, como pesquisadora, o Grupo de Pesquisa Geografia Humanista e Cultural, da Universidade Federal Fluminense – CNPq. Pesquisadora Aposentada do IBGE (Geógrafa). Fundadora da ONG ASPLANDE.

http://lattes.cnpq.br/4751715850945740

Tatiana Schor

Graduada em Economia, mestrado em Geografia (Geografia Humana, 1999) e doutorado em Ciencia Ambiental (2005) pela Universidade de São Paulo. Realizou estágio pós-doutorado em Geografia Urbana e Econômica pelo Center for Place, Culture and Politics, Graduate Center, CUNY -USA. Recebeu o prêmio da Catedra Ruth Cardoso – Columbia University, bolsista Fulbright-CAPES, NY-USA, 2016-2017. É professora no Departamento de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Coordena o Programa de Estudo e Pesquisa da Rede Urbana da Calha Solimões-Amazonas pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas das Cidades na Amazônia – NEPECAB. É pesquisadora dos programas de Pós-Graduação em Geografia do Departamento de Geografia e do Programa em Ciências Ambientais e Sustentabilidade na Amazônia do Centro de Ciências do Ambiente ambos da UFAM. Coordenou o Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC) da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) do Amazonas, 2012. Atuou como Secretaria Adjunta de Planejamento da Secretaria de Produção Rural do Estado do Amazonas – SEPROR, 2013-2014. Atuou como Presidente do Observatório da Região Metropolitana de Manaus – ORMM 2017-2019 e Representante da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC no Amazonas, 2018. Exerceu cargo de Secretária Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação, e o Núcleo de Integração e Desenvolvimento da Faixa de Fronteira junto a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação – SEDECTI, do Amazonas (2019-2022).

http://lattes.cnpq.br/4256319041323029

Thiago Canettieri

Thiago Canettieri é professor do departamento de urbanismo da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Realizou residência pós-doutoral vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFMG (2019-2020), é doutor em Geografia pela UFMG (2019), mestre em Geografia – Tratamento da Informação Espacial pela PUC-Minas (2014) e possui graduação em Bacharelado e Licenciatura em Geografia pela PUC-Minas (2012). É membro do grupo CRISES – Crítica, Sociedade e Espaço e do grupo TRAGÉDIA – Trabalho, Geografia e Dialética. É pesquisador do Cosmópolis (UFMG – CNPq) e do Observatório das Metrópoles (Núcleo RMBH – INCT/CNPq). Thiago Canettieri é autor do livro A condição periférica (Consequência, 2020) e de dezenas de artigos e capítulos de livro. Atualmente leciona e escreve sobre a relação entre urbanização, periferização e crise do moderno sistema produtor de mercadorias. Tem experiência na área de Estudos Urbanos, Teoria Crítica e Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: Crítica da Economia Política; Produção do Espaço Urbano; Periferias; Crise do capital; Teoria Crítica; Financeirização; Neoliberalismo.

http://lattes.cnpq.br/3665851659436861

Tiago Bernardon de Oliveira

Licenciado (2000), Bacharel (2002) e Mestre (2003) em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Doutor (2009) em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Entre 2002 e 2005, foi professor de História na Educação Básica das redes pública e privada no município de Resende, no estado do Rio de Janeiro, e, entre 2003 e 2004, professor substituto de História Moderna do Departamento de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). De fevereiro de 2010 a julho de 2014, exerceu as funções de professor no curso de Licenciatura em História do Centro de Humanidades (CH) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), no município de Guarabira, onde, conforme sua trajetória acadêmica, dedicou-se ao ensino de História Moderna, Contemporânea e do Brasil Republicano, realizou atividades de pesquisa e extensão relacionadas à História Social do Trabalho e coordenou o processo de estruturação do Núcleo de Documentação Histórica do Centro de Humanidades (NDH-CH/UEPB) e o Grupo de Pesquisa Trabalho, Cultura e Poder. Atualmente, encontra-se lotado no Departamento de História do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa, onde ingressou, em agosto de 2014, como professor da área de História da América e, desde agosto de 2015, do Programa de Pós-Graduação em História. Suas atividades de pesquisa na UFPB se concentram no GEPEHTO – Grupo de Estudos e Pesquisas em História do Trabalho.

http://lattes.cnpq.br/9155473901875060

Vicente Eudes Lemos Alves

Licenciado e bacharel em Geografia pela Universidade de São Paulo (1994), mestre (2000) e doutor (2007) em Ciências (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor doutor na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), função que ocupa desde agosto de 2010. Possui experiência nas áreas de ensino de Geografia, de estudos regionais, agrários e formação territorial brasileira.

http://lattes.cnpq.br/0054550625043452

Tiago Veloso dos Santos

Geógrafo (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal do Pará (2007). Mestre em Geografia pelo Programa de Pós – Graduação em Geografia (PPGEO/UFPA) da Universidade Federal do Pará (2010). Doutor em Desenvolvimento Sustentável pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA/UFPA). Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), Vice-Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Ordenamento Territorial e Urbanodiversidade na Amazônia (GEOURBAM), Sócio Efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Pará (IHGP) e Pesquisador associado ao Núcleo de Pesquisa Urbana e Regional da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Divulgação de pesquisas e análises no Twitter: (@Tiveloso)

http://lattes.cnpq.br/4643759172280785

Timo Bartholl

Timo Bartholl é formado em “Geografia dos Países em Desenvolvimento com Foco na América Latina” pela Universidade Eberhard-Karls de Tübingen, Alemanha (2006). Durante o estudo, em 2002/2003, cursou disciplinas da graduação na Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com bolsa de intercâmbio do Deutscher Akademischer Austauschdienst (DAAD). Entre 2003 e 2006 atuou no contexto de Fóruns Sociais Mundiais, Regionais e Locais e realizou sua pesquisa de mestrado ao participar do processo organizador do V. Acampamento Intercontinental da Juventude em Porto Alegre em 2004/2005 com apoio do DAAD. Desde 2008 mora e atua em movimentos sociais de base na Zona Norte do Rio de Janeiro, integrando, desde 2010 o coletivo e espaço comunitário ?Roça!” no Timbau/Maré. Cursou “Docência do Ensino Fundamental e Médio” na Universidade Candido Mendes (RJ) em 2009, com estágio no Centro Educacional Anísio Teixeira (CEAT) e atuou como professor comunitário de inglês, alemão e Geografia entre 2008 e 2011. Em 2011 ingressou ao curso de Doutorado em Planejamento Urbano e Regional no Instituto de Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ) e em 2012 migrou para o curso de Doutorado em Geografia (Ordenamento Territorial Urbano-Regional) da Universidade Federal Fluminense (UFF), onde se formou doutor como bolsista do CNPq entre 03/2012 e 02/2014, e da FAPERJ entre 03/2014 e 02/2016. Integra desde 2012 e hoje coordena, junto ao fundador Rogério Haesbaert, o Núcleo de Estudos Território e Resistência na Globalização (NUREG/CNPq). Em 2016/2 atuou como Professor Substituto do Departamento de Geografia do Instituto Multidisciplinar da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (IM/UFRRJ), ministrando as disciplinas Geografia da População e Geografia Urbana, e em 2017/1 atuou como docente no programa PARFOR/UFRRJ, ministrando a disciplina “Teoria Política”. Entre 2017/2 e 2018 trabalhou na função de Pesquisador Associado do Departamento de Geografia da Universidade de Loughborough/Inglaterra no projeto de pesquisa NutriCities, visando refletir a relação do horizonte da soberania alimentar com a periferia urbana. Desde 6/2019 atua como Professor Adjunto no Departamento de Geografia da UFF/Niterói. Leciona com focos em Geografia Regional e Geografia dos Blocos Mundiais de Poder e desenvolve Geografias em movimento(s): Geografias dos movimentos sociais e das dinâmicas territoriais nas periferias urbanas e métodos de pesquisa-ação comunitária. Na interface movimento social/universidade atua nas linhas temáticas “favelas como territórios de resistência – trabalho de base – coletivismo econômico – soberania alimentar e agroecologia”.

http://lattes.cnpq.br/5024064652217990

Vinicius da Silva Seabra

Possui graduação em Geografia, licenciatura e bacharelado, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003), especialização em Ciências Ambientais no NADC/UFRJ, mestrado em Geologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007), doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Universidade de Havana-Cuba (2012) e Pós Doutorado em Geoprocessamento no PPGG/UFRJ. Atualmente é professor do Departamento de Geografia, e do programa de Pós Graduação em Geografia, da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Sensoriamento Remoto, atuando principalmente nos seguintes temas: geoprocessamento, sensoriamento remoto, análise da paisagem, produção de materiais didáticos para ensino de Geografia e dinâmica do uso e cobertura da terra. Coordena o Grupo Dinâmicas Ambientais e Geoprocessamento da UERJ-FFP.

http://lattes.cnpq.br/1434896097110889

Rubén Vega

Vivian Albani

Possui graduação (2007) e mestrado (2012) em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). É professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES – Campus Colatina) desde 2009, lecionando nos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Edificações. Atualmente é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFES na linha de pesquisa Estudos Urbanos e Regionais com ênfase em Geografia Urbana.

http://lattes.cnpq.br/6421000189422779

William Ribeiro da Silva

É professor Associado do Departamento de Geografia e Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, atuando em ensino, pesquisa e extensão. Atualmente é Coordenador do PPGG/UFRJ. Doutor e Mestre em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e graduado em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina. Foi Visiting Researcher na City University of New York (CUNY), nos Estados Unidos, para estudos de Pós-doutoramento, com bolsa do CNPq. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: Produção do Espaço Urbano e redefinições regionais; Reestruturação espacial; Agentes econômicos e dinâmicas espaciais; Ensino de Geografia. Coordenador do Grupo de Pesquisa sobre Reestruturação e Centralidade (GRUCE)e da Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (RECIME); Membro do GAsPERR/UNESP; Orientador de Iniciação Científica, Monografia, Mestrado e Doutorado em Geografia. Supervisor de Pós-doutoramento. Coordenador do Programa de Pós-graduação em Geografia da UFRJ. Atualmente é coordenador das pesquisas: Reestruturação espacial do Estado do Rio de Janeiro, com financiamento da FAPERJ; Centro e centralidade: tendências e perspectivas nas cidades médias brasileiras no contexto da reestruturação urbana, com financiamento do CNPq; e do projeto de extensão: Cidades Médias e Desenvolvimento Econômico do Sul Fluminense, com apoio da Prefeitura Municipal de Resende (RJ) e do projeto de extensão de Oficinas de Geografia Urbana, apoiado pela PR5/UFRJ. Membro do Conselho Editorial da Revista Cidades e Membro do conselho científico das revistas Geografia em Atos; Formação; Caderno Prudentino de Geografia, Espaço Aberto, Geografia e pesquisa, Geousp, Revista da ANPEGE, Cadernos Metrópole, Revista Brasileira de Geografia. Pesquisador do CNPq e Cientista do Nosso Estado da FAPERJ.

http://lattes.cnpq.br/5601953449438942