COMPRE AGORA COM 20% DE DESCONTO,

POSTAGEM A PARTIR DE 28/12/2020.

Link: http://www.consequenciaeditora.net.br/p-11225422-*EMPRESARIADO-E-DITADURA-NO-BRASIL–Pedro-Henrique-Pedreira-Campos,-Rafael-Vaz-da-Motta-Brandao-e–Renato-Luis-do-Couto-Neto-e-Lemos-(Organizadores)

EMPRESARIADO E DITADURA NO BRASIL

Pedro Henrique Pedreira Campos, Rafael Vaz da Motta Brandão e

 Renato Luís do Couto Neto e Lemos

(Organizadores)

Sobre o livro:… “O livro que o leitor tem em mãos é resultado de uma agenda de pesquisa dedicada a examinar os principais beneficiários do regime ditatorial militar implantado no Brasil em 1964. É curioso que quando se anuncia o propósito de investigar os que enriqueceram naquele período muitos leitores busquem denúncias de enriquecimento ilícito e corrupção, e quase nunca a criação de fortunas como resultado da acumulação capitalista facilitada por um regime de exceção. Essa última dinâmica é o que interessa essa agenda sintetizada em Empresariado e ditadura no Brasil, que reúne um conjunto de trabalhos de investigação sobre as relações favoráveis à acumulação criadas por um regime que além de reprimir, prender e assassinar opositores políticos, implementou reformas no Estado brasileiro e uma arquitetura legislativa que garantiu altas taxas de lucratividade para o grande capital. Eis uma dimensão essencial sem a qual não é possível compreender como parte considerável do empresariado brasileiro não só apoiou aquele regime como patrocinou e se comprometeu com estratégias sanguinárias de combate à oposição, como foi o caso notório da Operação Bandeirantes em São Paulo, para ficar num exemplo. Sem situar esse ponto, pode-se cair em leituras psicologizantes, que pouco esclarecem a questão. Não que aqueles tempos não tenham sido de corrupção, como comumente apelam os assassinos da memória encastelados nos quartéis, nas redes sociais e no Planalto. Mas o assunto aqui são as estratégias com as quais os donos do dinheiro formaram fortunas faraônicas num ambiente de aumento exponencial das taxas de exploração da classe trabalhadora e na abertura de novas fronteiras para o capitalismo. Nesse sentido, o debate aqui apresentado destoa profundamente de tendências apologéticas que ganharam repercussão importante no campo de estudos sobre a última ditadura e que, por exemplo, buscaram reconstruir positivamente o período do chamado ‘milagre econômico’.”    Demian Melo – Professor de História Contemporânea do bacharelado em Políticas Públicas da UFF.

SUMÁRIO

Empresariado e golpe: redes, ideologias e sombras. À guisa de prefácio…………7

Introdução……………………………………………………………………………………………….17

PARTE I. RAMOS ESPECÍFICOS, ORGANIZAÇÕES DO

EMPRESARIADO E DITADURA NO BRASIL

CAPÍTULO 1. Os mineradores e a conquista do Estado:

do “caso Hanna” ao golpe de 1964……………………………………………………………….41

Ana Carolina Reginatto Moraes

CAPÍTULO 2. A indústria farmacêutica e a ditadura empresarial-militar

(1964-1967)………………………………………………………………………………………………….65

Elaine de Almeida Bortone

CAPÍTULO 3. Empresariado e ditadura no Brasil: o caso das

empreiteiras de obras públicas…………………………………………………………………….89

Pedro Henrique Pedreira Campos

CAPÍTULO 4. A boa nova do golpismo: a conspiração religiosa nas

páginas da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas………………………117

Marlon Rodrigues Marques

CAPÍTULO 5. A ação política da Confederação Nacional de

Agricultura (CNA) na ditadura militar……………………………………………………..137

Elisandra Galvão

CAPÍTULO 6. O patronato agroindustrial e o golpe de 1964……………………….163

Sonia Regina de Mendonça        

PARTE II . MILITARES, EMPRESÁRIOS, TRABALHADORES,

ESTADO E POLÍTICAS PÚBLICAS

CAPÍTULO 7. Os tecnoempresários, a ESG e a ditadura brasileira……………..187

Cláudio Beserra de Vasconcelos         

CAPÍTULO 8. A aliança empresarial-militar no Brasil: anticomunismo

e segurança nacional (1949-1964)………………………………………………………………215

Renato Luís do Couto Neto e Lemos

CAPÍTULO 9. Empresários, trabalhadores e ditadura no Brasil………………….251

Gelsom Rozentino de Almeida

CAPÍTULO 10. O BNDES na ditadura militar e no rumo do neoliberalismo… 277

Caio Bugiato                    

CAPÍTULO 11. Regimes políticos e remoções de

favelas no Rio de Janeiro (1962-1973)…………………………………………………………301

Marco Marques Pestana          

PARTE III. CONEXÕES INTERNACIONAIS DO EMPRESARIADO

E A DITADURA BRASILEIRA

CAPÍTULO 12. A Aliança para o Progresso e o empresariado

brasileiro na crise dos anos 1960……………………………………………………………….329

Martina Spohr

CAPÍTULO 13. Aliança para o Progresso, geopolítica do conhecimento

e o ensino de administração no Brasil: o caso Cepal………………………………… 349

Sergio Wanderley e Ana Bauer

CAPÍTULO 14. O Conselho das Américas e a ação política

empresarial na América Latina………………………………………………………………….373

Rejane Carolina Hoeveler

CAPÍTULO 15. Empresários e ditaduras do Cone Sul: disciplinamento

e reconfiguração dos mundos do trabalho……………………………………………….. 395

Hernán Ramírez

PARTE IV. DITADURA E GRUPOS ECONÔMICOS ESPECÍFICOS

CAPÍTULO 16. Companhia Docas de Santos e sua responsabilidade

nos atos de terrorismo de Estado e crimes de lesa-humanidade………………..417

Adriana Gomes Santos e Antonio Fernandes Neto

CAPÍTULO 17. Rede Globo e ditadura civil-militar: tudo a ver…………………. 437

João Braga Arêas

CAPÍTULO 18. A expansão da Volkswagen do Brasil baseada

em políticas econômicas e alinhamento ideológico…………………………………. 463

Marcelo Almeida de Carvalho Silva

CAPÍTULO 19. Empresariado, ditadura e capital monopolista:

o caso do grupo Itaú………………………………………………………………………………….481

Rafael Vaz da Motta Brandão

Sobre as autoras e os autores…………………………………………………………………..507

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s