COMPRE AGORA COM 20% DE DESCONTO,

POSTAGEM A PARTIR DE 28/12/2020.

Link: http://www.consequenciaeditora.net.br/p-11225424-*TRAVESSIAS–Rogerio-Haesbaert-(Autor)

TRAVESSIAS

Rogério Haesbaert (Autor)

Sobre o livro:… Este é um livro de escritos breves e espontâneos, crônicas mais ou menos intimistas, acompanhadas de fotografias de viagens percorrendo diversos países: de Dubai, Tailândia e Myanmar à Inglaterra, Alemanha e Estados Unidos, do México à Colômbia, ao Equador, Peru, Chile, Argentina e Uruguai. Pelo território brasileiro, passa-se pelo Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraná e Rio de Janeiro. Há ainda algumas crônicas mais temáticas, como a que abre o livro, uma sobre a pandemia, e a que fecha, uma reflexão mais ampla sobre viagens.

O título deste livro lembra a própria concepção de espaço proposta pela geógrafa Doreen Massey, como uma imbricação ou feixe reunindo múltiplas trajetórias – que, aqui, se transformam, de modo a ressaltar ainda mais a ação, o movimento: “travessias”. O termo travessia ultrapassa uma visão estática do espaço, superando a dicotomia entre espaço e tempo, pois tem o mérito não só de expressar um caráter geográfico, uma geograficidade – no ato de atravessar (o espaço), como também de não separar o espaço do tempo, sua dimensão gêmea (pois “atravessar” demanda tempo). Alia o trajeto, o espaço por onde ocorre a travessia, e o próprio ato de se deslocar, com o caminhante em seu andar, ou seja, reúne de modo indissociável permanência (sempre relativa) e mobilidade.

Trata-se de percepções pessoais, singulares, numa sensibilidade espacial capaz de convocar o leitor a construir, juntos, as mesmas trajetórias, ou melhor, de algum modo, a elaborar, pela força do imaginário geográfico, que nunca é o mesmo, suas próprias travessias – cada um atravessando e reconstruindo a seu modo os lugares descritos/vivenciados nestas crônicas.

Sobre o Autor: Rogério Haesbaert é geógrafo, professor titular no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense, com doutorado em Geografia Humana pela USP e pós-doutorado na Open University, Inglaterra. É autor, entre outros livros, de “O mito da desterritorialização”, “Viver no Limite”, “Regional-Global”, “Territórios Alternativos” e, na mesma linha de livro de crônicas de viagem, “Por amor aos lugares”.

SUMÁRIO

Abertura ……………………………………………………………………………………………………. 11

No dia em que a ficção superou a realidade, e demoliu a verdade……………………… 15

Rumo a Dubai: experiência de outra classe…………………………………………………….. 19

Bangkok: megalópole da beleza e do caos……………………………………………………… 27

Vitalidade e miséria em Yangon…………………………………………………………………… 35

O espírito de Mandalay…………………………………………………………………………………43

Tranquilidade e agitação no Lago Inle………………………………………………………….. 51

Cenas de Bagan…………………………………………………………………………………………. 57

De volta… à realidade…………………………………………………………………………………. 61

Perdido-desconectado em Cambridge…………………………………………………………… 67

Primeiro-Terceiro Mundo…………………………………………………………………………… 73

Berlim entre e para além dos muros………………………………………………………………77

Na pequena Schleswig, o denso espaço-tempo norte-alemão………………………….. 81

Saramago e carnaval em Lanzarote……………………………………………………………… 85

Boston, contradizendo a “América”…………………………………………………………….. 91

México no plural……………………………………………………………………………………….. 95

Colombiana(o)s……………………………………………………………………………………….. 101

Equador: entre claros e escuros…………………………………………………………………. 109

Climas de Lima………………………………………………………………………………………. 115

“Recorrido” chileno-mapuche………………………………………………………………….. 121

Chile em ebulição…………………………………………………………………………………… 131

Do Rio a Mendoza, cansaço e confusão……………………………………………………. 143

Mendozas……………………………………………………………………………………………… 147

Córdoba: entre história e geografias…………………………………………………………. 151

Tucumán e vales Calchaquíes: de des-colonizados e colonizadores………………. 155

Patagônia: terra do fim-recomeço do mundo. (ou: o espaço

como dimensão da mudança de perspectiva)……………………………………………. 161

Buenos Aires entre mudança e permanência…………………………………………….. 167

Pequena grande pátria Uruguaia……………………………………………………………… 173

Teresina-Parnaíba………………………………………………………………………………….. 179

Táxi e geografia do medo em Natal………………………………………………………….. 185

Recife de corpo e alma…………………………………………………………………………….. 189

Doze horas Rio-Maringá-Rio…………………………………………………………………… 195

Meu prédio na tevê e a contenção territorial da violência urbana……………….. 199

Encontro com Milton Santos no ônibus para Niterói…………………………………203

Atropelamento: sobre acasos e imobilidades…………………………………………….207

Exílio doméstico……………………………………………………………………………………. 213

Outras viagens……………………………………………………………………………………… 217

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s